Partilhar

20,00 €

Detalhes do Produto

Sinopse

Consulte a página da revista em http://rds.almedina.net

Esta revista está também disponível como parte de uma Assinatura.

Editorial
O ano de 2011 fica marcado pela necessidade de o País pedir ajuda externa. Reconhecendo a impossibilidade de, por si, honrar os compromissos internacionais assumidos, o Governo submeteu-se a uma negociação apertada, conduzida com representantes do Fundo Monetário Internacional, do Banco Central Europeu e da Comissão Europeia, conhecidos como a “Troika”.
A História julgará os responsáveis por tal insólito: os qualificativos são dispensáveis.
A negociação com a Troika levou o Governo a subscrever um memorando que lançou o País em várias reformas: orçamentais e de fundo. Entre estas contam-se alterações ou projetos de alteração nos domínios do trabalho, do arrendamento, da banca, da insolvência, do processo, das sociedades e dos valores mobiliários.
Direta ou indiretamente, as sociedades são os atores de toda a trama em curso
A Revista de Direito das Sociedades prosseguirá a sua rota. Hoje como nunca impõe-se o estudo e a reflexão crítica da teia jurídico-normativa que, no entrecruzar dos velhos e dos novos problemas dá, ao Direito dos nossos dias, a sua identidade.

GOVERNO DAS SOCIEDADES
PAULO CÂMARA, O governo societário dos bancos – em particular, as novas regras e recomendações sobre remuneração na banca
DOUTRINA
ANA PERESTRELO DE OLIVEIRA/MADALENA PERESTRELO DE OLIVEIRA, Derivados financeiros e governo societário: a propósito da nova regulação mobiliária europeia e da consulta pública da ESMA sobre empty voting
CATARINA ROMÃO PINHO, Os fundos de investimento mobiliário no Direito português: natureza jurídica e exercício do direito de voto pela entidade gestora
JOSÉ MIGUEL RODA DE ALBUQUERQUE, Direito de exoneração dos sócios nas sociedades por quotas e nas sociedades anónimas
MARIANA PINTO RAMOS, O direito de preferência dos sócios nos aumentos de capital
NOTA BIBLIOGRÁFICA
NOTÍCIAS
Legislação
Jurisprudência

Ler mais

Autor

António Menezes Cordeiro

Professor catedrático e decano do grupo de Ciências Jurídicas da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, regeu as cadeiras de Teoria do Direito, Direitos Reais, Direito das Obrigações, Introdução ao Estudo do Direito, Teoria Geral do Direito Civil, Direito da Economia, Direito do Trabalho, Direito Bancário e Direito Comercial.

Na mesma instituição exerceu funções como presidente do Conselho Directivo (1989-1991); presidente do Conselho Científico (1998-2001); coordenador do Centro de Investigação de Direito Privado, desde 2014.

Sócio efectivo da Academia de Ciências de Lisboa, é subdirector da "Revista da Ordem dos Advogados", director-adjunto da revista "O Direito" e director da "Revista de Direito das Sociedades".

É sócio-fundador da sociedade de advogados António Menezes Cordeiro e Associados, Sociedade de Advogados.

Exerce advocacia desde 1980 e desde 1985 é jurisconsulto, com participação em mais de 2000 processos, sobretudo nas áreas civil, comercial, bancária, laboral, mobiliária e das sociedades. Participou como árbitro em cerca de 180 arbitragens nacionais e internacionais.

Ler mais