Partilhar

O Princípio da Protecção do Trabalhador

Teses de Doutoramento

Guilherme Machado Dray

3 dias

Desconto: 10%
62,91 € 69,90 €

Detalhes do Produto

Sinopse

O presente trabalho versa sobre o princípio da proteção do trabalhador, ou seja, sobre o princípio jurídico que esteve na génese e que tem norteado a evolução do Direito do trabalho enquanto ramo do direito finalisticamente orientado para a proteção da parte mais fraca no contrato de trabalho - o trabalhador. O objeto do presente estudo incide, pois, sobre o "princípio fundador" do Direito do trabalho ou, utilizando outras palavras, sobre a "partícula de Deus", o "princípio unificador" ou o "norte magnético" do subsistema laboral.

Visa-se, no essencial, compreender o princípio em apreço, nomeadamente as funções que o mesmo desempenha e o papel que deve assumir no desenvolvimento do atual Direito do trabalho. Nesse contexto, o trabalho em apreço analisa três funções clássicas do princípio da proteção do trabalhador: a nível da interpretação e aplicação das normas laborais; em sede normativa, através da criação de subprincípios operantes que atuam na formação, execução e cessação do contrato do trabalho; e enquanto elemento de conformação, orientação e de controlo axiológico na produção legislativa, condicionando enquanto tal a tarefa do legislador através da criação de um "núcleo irredutível" de direitos do trabalhador. O princípio em causa, todavia, não corresponde à soma das referidas funções: ele adquire uma dimensão dogmática que as extravasa, ganhando conteúdo próprio.

O que se tem em vista, em suma, é compreender as concretizações específicas do princípio da proteção do trabalhador e perceber de que forma este princípio geral pode ser decisivo na preservação e evolução futura do Direito do trabalho e dos seus valores específicos. Preconiza-se, pois, uma visão moderna e orientada para o futuro do princípio da proteção do trabalhador que assente, acima de tudo, na criação, no âmbito da relação de trabalho, de um espaço de cidadania do trabalhador que tenha em atenção a defesa dos seus direitos de personalidade, a igualdade e a proscrição do arbítrio no exercício dos poderes patronais.


Ler mais

Autor

Guilherme Machado Dray

Advogado e Jurisconsulto. Doutor em Direito. Professor Auxiliar da Faculdade de Direito de Lisboa. 

Ler mais