Partilhar

O Ensino da Economia Política nas Faculdades de Direito e Algumas Reflexões sobre Pedagogia Universitária

Fernando Araújo

Indisponível


Desconto: 10%
16,31 € 18,13 €

Detalhes do Produto

Sinopse

1. Justificação da escolha da disciplina. Uma vénia à tradição.
2. O ensino da Economia Política nas Faculdades de Direito de Coimbra e de Lisboa.
a) Antes da fundação da Faculdade de Direito de Lisboa.
i) O início do século XIX.
ii) Adrião Forjaz.
iii)De Nunes Giraldes e Frederico Laranjo até Marnoco e Sousa.
iv) Marnoco e Sousa.
b) Antes da emancipação científica das Faculdades de Economia.
i) Lisboa.
(1) Vieira da Rocha.
(2) Armindo Monteiro.
(3) Vieira da Rocha - II.
(4) Ruy Ulrich.
ii) Coimbra.
(1) Marnoco e Sousa - II.
(2) Oliveira Salazar.
(3) João Lumbrales.
(4) François Perroux e Pacheco de Amorim.
(5) Teixeira Ribeiro.
c) Dos anos 50 até à actualidade.
i) A reforma do I.S.C.E.F.
ii) Lisboa.
(1) Armindo Monteiro - II.
(2) Soares Martinez.
(3) João Lumbrales.
(a) As reflexões de Lumbrales sobre o ensino da Economia.
(4) Soares Martinez - II.
(5) O colapso da Faculdade.
(6) A lenta recuperação.
(7) Soares Martinez - III.
(8) Desenvolvimentos recentes.
iii) Coimbra.
(1) Pizarro Beleza.
(2) Teixeira Ribeiro - II.
(3) Pi/arro Beleza, Teixeira Ribeiro, Simões dos Reis, Xavier de Basto.
(4) Avelãs Nunes.
(5) Cruz Vilaça, Aníbal de Almeida, Manuel Porto, Vital Moreira, Carlos Laranjeira.
(6) Manuel Porto e Avelas Nunes.
iv)Cem anos de oscilações programáticas: Coimbra e Lisboa. v) Pontos esparsos na evolução da ciência económica nacional.
3. Programa.
4. Conteúdos. Nota bibliográfica.
5. Métodos de ensino teórico e prático.

i) Questões pedagógicas da disciplina.
(1) Problemas de aulas teóricas.
(a) Conteúdos.
(b) Duração e coesão temática.
(c) Os apoios textuais.
(d) A didáctica da macroeconomia.
(2) Problemas de aulas práticas.
(a) Recurso a casos c simulações.
(b) Recurso a computadores e o uso da Internet.
(c) A formalização matemática.
(d) A avaliação escrita.
(3) Questões incidentais da docência.
(a) Tamanho das turmas.
(b) Condutas fraudulentas.
(c) A «inflação das notas».
(d) A avaliação da docência pêlos alunos.
(e) A boa prática pedagógica.
ii) Rumo à filosofia da educação.
(1) O que c que tem de específico o ensino universitário?
(2) O abandono da fundamentação na pedagogia: a via pós-moderna.
(3) A liberdade como edificação e excentricidade: Richard Rorty.

Ler mais

Autor

Fernando Araújo

Fernando Borges Correia de Araújo (n. 1958) é Professor da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa e do Curso de Direito da Universidade Moderna.
Doutorou-se em Ciências Jurídico-Económicas (em 1998) e obteve o seu Mestrado em Ciências Histórico-Jurídicas (em 1990) na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Licenciou-se em Direito na Universidade Católica Portuguesa (em 1982).
É actualmente docente de Economia Política no Curso de Licenciatura e de Filosofia do Direito e de Análise Económica do Direito (Law and Economics) no Curso de Mestrado. Já regeu, em diversos estabelecimentos universitários, disciplinas de Economia do Ambiente, Direito Fiscal, Direito Económico, Relações Económicas Internacionais, Direito Internacional Público, História do Direito, História Diplomática e História das Relações Internacionais, Direito das Obrigações, Teoria Geral do Direito Civil e Direito do Trabalho.
Tem proferido conferências, e publicados estudos, sobre Economia, Análise Económica do Direito, Filosofia e Teoria do Direito, e Bioética.

Ler mais