Partilhar

Peter Camenzind

Hermann Hesse

Em Stock



Desconto: 10%
13,41 € 14,90 €

Detalhes do Produto

Sinopse

Peter Camenzind é um jovem camponês introvertido que ambiciona escrever um grande poema. Com esse objetivo em mente, abandona a sua casa nos Alpes Suíços e parte à procura de novas experiências. Insatisfeito com a sociedade e cheio de anseios por uma vida mais profunda, empreende tentativas intermináveis para descobrir o seu verdadeiro eu. A sua busca por iluminação e autoconhecimento leva-o às tabernas e aos salões literários das principais cidades europeias, pois Camenzind acredita que alcançará o seu ideal estético, a iluminação e o autoconhecimento através de viagens e dos prazeres mundanos. Mas, ao calcorrear a Alemanha, Itália e França, fica cada vez mais desiludido com o sofrimento que vê à sua volta. Depois de alguns amores falhados e de uma amizade marcada pela tragédia, o seu idealismo transforma-se num esmagador desespero, e só voltará a encontrar paz quando, personificando o ideal de São Francisco, decide cuidar de um pobre estropiado meio paralítico que renova o amor de Camenzind pela humanidade e o inspira a procurar a alegria nas pequenas coisas da vida. 

Peter Camenzind lembra facilmente outros protagonistas de Hesse, como Siddhartha, Goldmund e Harry Haller. Como eles, Camenzind sofre profundamente e passa por inúmeras jornadas intelectuais, físicas e espirituais.

Foi traduzido por Isabel de Almeida e Sousa.

Ler mais

Autor

Hermann Hesse

Hermann Hesse (1877-1962), Prémio Nobel de Literatura em 1946, nasceu em Calw na Alemanha. Filho de missionários protestantes, cedo entra em choque com os pais, que queriam o filho pastor; não se submete à disciplina da escola e foge para a Suíça onde adquire a nacionalidade Suiça em 1923. O jovem escritor casa-se, mas continua revoltado contra o meio burguês e as convenções sociais - como se lê em Gertrud (1910). Muda-se para a Índia e conhece o budismo, que adoptaria pelo resto da vida. Após o início da Primeira Guerra Mundial, em 1914, inicia-se em actividades contra o militarismo alemão. Em 1919, publica Demian, influenciado pelas ideias do psicanalista Carl G. Jung. Sem encontrar a solução para seus problemas na Índia, conta a história de sua vida em O Lobo da Estepe (1927). Em 1943, publica O Jogo das Contas de Vidro, romance utópico, situado no ano de 2200. É considerado um dos maiores escritores deste século, igualando-se a contemporâneos ilustres como Thomas Mann e Franz Kafka.

Ler mais