Partilhar

Os Açores na Política Internacional

José Medeiros Ferreira

Sujeito a confirmação por parte da editora

Desconto: 10%
13,41 € 14,90 €

Detalhes do Produto

Sinopse

«A importância internacional dos Açores foi‑ lhe sempre atribuída pelo jogo das potências, pela configuração das estradas comerciais marítimas e aéreas, pelo desenvolvimento técnico das artes da navegação, pelas invenções tecnológicas, em suma, pelo contexto da política internacional. A Horta já foi mais alemã e inglesa, e o porto de Ponta Delgada mais norte‑americano do que britânico, ou francês, durante a Primeira Guerra Mundial; a Terceira, mais britânica e Santa Maria, mais americana, enquanto S. Miguel ficou neutralizado com as forças expedicionárias portuguesas durante a Segunda Guerra Mundial, e até ainda há pouco tempo as Flores albergavam observadores balísticos franceses. Este livro aborda, de forma original, creio, essas diferenças entre ilhas.
Em termos prospectivos, a importância político‑estratégica do arquipélago tenderá a ser definida pelo grau de entendimento entre Lisboa, Londres e Washington. Nos Açores se decidirá ainda a profundidade atlântica e espacial da União Europeia, e a resposta norte‑americana a essa presença.»

Ler mais

Autor

José Medeiros Ferreira

(1942 - 2014) Licenciou-se em História, pela Universidade de Genebra, em 1972, e doutorou-se em História Institucional e Política (Universidade Nova), em 1991. Foi assistente na Faculdade de Ciências Económicas e Sociais da Universidade de Genebra (1972-1974) e assistente convidado da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova (1981-1991), onde passou a professor auxiliar (1991-1999). É professor associado da mesma faculdade desde 1999, membro do Instituto de História Contemporânea, e preside ao Conselho Geral da Universidade Aberta (desde 2009). Deputado à Assembleia Constituinte (1975-1976), foi Ministro dos Negócios Estrangeiros do I Governo Constitucional, assinou a Adesão da República Portuguesa ao Conselho da Europa assim como à Convenção Europeia dos Direitos Humanos em 1976 e preparou com êxito o pedido de Adesão à CEE em 1977. Depois, como deputado da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa desde 1995 a 2005, foi vice-presidente desta entre 1999 e 2002. Antes fora eleito deputado ao Parlamento Europeu quando da adesão de Portugal e até 1989. Também foi presidente da Comissão de Assuntos Europeus da Assembleia da República na Legislatura de 1995 a 1999 Como professor universitário regeu as disciplinas de História Política Europeia no Mestrado de História Contemporânea da FCSH da UNL entre 1990 e 1995, e de Relações Euro-Atlânticas no Mestrado de Relações Internacionais na Universidade dos Açores entre 2000 e 2011. Convidado para inúmeros colóquios, seminários e conferências, publicou diversa obra sobre temáticas europeias e internacionais que constam da sua bibliografia. Colabora assiduamente em jornais, revistas e televisão e continua a investigar sobre questões europeias. A organização europeia é um dos núcleos mais densos do seu estudo e actividade.

Ler mais