Partilhar

O Herói das Mulheres

Adolfo Bioy Casares

5 dias


Desconto: 10%
13,94 € 15,49 €

Detalhes do Produto

Sinopse

«Quem me dera ser o Bioy. Sempre o admirei como escritor e o estimei como pessoa.»
Julio Cortázar

Um jornalista perseguido por um regime opressivo, um estudante que foge dos exames por um túnel impossível, um jovem aldeão ansioso por conhecer a cidade ou um empregado de sanatório que descobre que a dor dos pacientes pode ser usada para produzir eletricidade: com a sua escrita elegante e hipnótica, Adolfo Bioy Casares apresenta nestas histórias uma galeria de personagens únicas que parecem partilhar um estranho destino, na fronteira entre o sonho e a realidade. 

«Tal como Borges, Adolfo Bioy Casares é um autor interessado nos segredos e mistérios, nos labirintos e perplexidades filosóficas da vida.»
The New York Times 

«Como sempre nos livros de Bioy Casares, a construção narrativa é de uma solidez à prova de bala. Nada falha na articulação dos vários planos narrativos, no brilhantismo discreto do estilo, na fluidez dos diálogos ou na alternância entre a acção propriamente dita e a subtil descrição do estado anímico das personagens.»
José Mário Silva, DN

Ler mais

Autor

Adolfo Bioy Casares

Adolfo Bioy Casares (1914-1999) nasceu em Buenos Aires. Depois de estudar Direito, Filosofia e Letras, dedicou-se exclusivamente à literatura. Em 1932, conheceu Jorge Luis Borges, com quem iniciaria uma longa relação de amizade. Em colaboração com a sua mulher, Silvina Ocampo, e com Borges, publicou uma Antología de la Literatura Fantástica. Bom conhecedor de romances policiais, co-dirigiu durante largos anos a prestigiada colecção «El Séptimo Círculo». A sua obra destaca-se no cenário da literatura latino- americana pelas incursões no género da mais pura estirpe fantástica, ao qual adiciona, de forma absolutamente incomparável, a ironia e a ternura. Escreveu vários volumes de contos em colaboração com Jorge Luis Borges, sob os pseudónimos de H. Bustos Domecq e B. Suárez Lynch. Algumas das suas obras foram adaptadas ao cinema, à televisão e ao teatro, nomeadamente A Invenção de Morel. Em 1990, recebeu o Prémio Cervantes e o Prémio Alfonso Reyes. 

Ler mais