Partilhar

Desconto: 10%
22,41 € 24,90 €

Sinopse

A metáfora sazonal que configura o título deste livro tem duas explicações: uma, de natureza biográfica - o autor escolheu o título quando me se deu conta de que em breve ia perfazer oitenta anos de idade -, e outra, de natureza cultural - há múltiplos sinais de que a literatura, a teoria e a crítica literárias têm sofrido, desde o último quartel do século XX, uma crise que se pode simbolizar na metáfora do Inverno (inclemência do clima, chuva e vento adversos, frio e névoa). As elegias e os obituários a que tem dado origem esta crise, em contraste com a Primavera e o Verão que a literatura foi na cultura europeia do século XIX e da primeira metade do século XX, representam tanatografias não apenas da literatura, da teoria e da crítica literárias, mas co-envolvem diagnósticos tanatográficos de uma cultura e de uma sociedade nas quais a escrita, a leitura e o livro eram valores fundacionais.

Foi contra este pessimismo cultural que foram escritos os ensaios deste volume, todos eles procurando conhecer e explicar as formas e os sentidos que, desde há quase trinta séculos, constituem a literatura ? memória do Ocidente e voz insubstituível da liberdade, dos sonhos e das misérias do homem.

Ler mais

Autor

Vítor Manuel de Aguiar e Silva

Vítor Aguiar e Silva (n.1939) foi professor catedrático da Universidade de Coimbra e, desde 1989, da Universidade do Minho. Tem consagrado a sua actividade de ensino e de investigação à Teoria da Literatura, aos Estudos Camonianos e à Literatura Portuguesa do Maneirismo, do Barroco e do Modernismo. As questões do ensino da Literatura e da política da Língua Portuguesa têm-lhe merecido particular atenção. As suas obras têm sido distinguidas com os mais prestigiosos prémios (Grande Prémio de Ensaio da APE, Prémio Vergílio Ferreira da Universidade de Évora, Prémio D. Dinis, Prémio Vida Literária, Grande Prémio de Ensaio E. Prado Coelho).

Ler mais