Partilhar

18,80 €

Detalhes do Produto

Sinopse

Nestas páginas, somos guiados pela intuição e sensibilidade de um dos grandes escritores portugueses do nosso tempo.

Ao dobrar os sessenta anos, J. Rentes de Carvalho decidiu começar a escrever um diário. O espaço físico é o de sempre: Portugal, Holanda, Trás-os-Montes, Amsterdão - e aquele destino que ocupou grande parte da sua vida: regressar e partir, estar num lado e viver no outro, visitando permanentemente a pátria mesmo quando está longe dela. Isto permite-nos acompanhar o trajeto de um dos escritores portugueses mais singulares do nosso tempo. Acolhido com grande entusiasmo na Holanda entre leitores e críticos, premiado em Portugal, Tempo Contado - um fascinante diário escrito nos anos de 1994 e 1995 - matiza o relato factual com o estilo da melhor ficção do autor de Ernestina ou de A Amante Holandesa.

«Rentes de Carvalho, vivo e ativo, é um dos melhores prosadores da língua lusa.»

João Pereira Coutinho, Folha de S.Paulo

«Rentes de Carvalho escreve com a elegância e a destreza de quem maneja o florete.»

José Riço Direitinho, Ler

«O melhor de um livro de Rentes de Carvalho é tudo.»

Sara Figueiredo Costa, Time Out

«Rentes de Carvalho é uma das mais estimulantes descobertas literárias em Portugal.»

Isabel Lucas, Público

Ler mais

Autor

José Rentes de Carvalho

De ascendência transmontana, nasceu em 1930 em Vila Nova de Gaia. Obrigado a abandonar o país por motivos políticos, viveu no Rio de Janeiro, em São Paulo e Paris. Em 1956 passou a viver em Amesterdão, e foi professor de Literatura Portuguesa entre 1964 e 1988. Dedica-se desde então exclusivamente à escrita e a uma vasta colaboração em jornais portugueses, brasileiros, belgas e holandeses, além de várias revistas. Escreveu romances (entre eles Ernestina, Montedor, O Rebate, A Sétima Onda, A Amante Holandesa ou O Meças), contos, diário (Tempo Contado, Grande Prémio de Crónica da APE, 2012), crónica (Mazagran, 1992, Grande Prémio de Crónica da APE, 2013) ou ensaios. Vive entre Amesterdão e Estevais (Mogadouro).

Ler mais