Partilhar

Desconto: 20%
15,04 € 18,80 €

Detalhes do Produto

Sinopse

O Comunismo depois do fim da história. Apesar de vivermos num mundo em crise constante, continuamos a acreditar que o capitalismo – uma montanharussa ideológica perigosamente sedutora e promíscua - ainda representa o melhor de todos os mundos possíveis. As alternativas, tal como maior igualdade, democracia e solidariedade, parecem, por sua vez, pesadas e aborrecidas, se não mesmo totalmente perigosas: seguir um tal caminho só nos pode levar a uma sociedade cinzenta e excessivamente regulada. No entanto, Zlavoj ?i?ek defende aqui que isso não poderia estar mais longe da verdade.Se queremos realmente imaginar um caminho melhor, teremos de compreender que o capitalismo nos oferece o pior dos futuros – continuando a oferecer mais do mesmo sob a aparência de mudanças constantes – e que a luta pela emancipação é, por oposição, a mais ousada das demandas.Para analisar a difícil situação em que nos encontramos, ?i?ek explora tudo, desde videoclipes a Batman, de Marx a Lacan. Expondo os mecanismos do sistema capitalista, Problemas no Paraíso estabelece os traços marcantes do futuro que nos espera e explora as possibilidades existentes – e armadilhas – das novas batalhas emancipatórias. Os nossos novos heróis, explica ?i?ek, deverão ser Julian Assange, Chelsea Manning e Edward Snowden. Mas seremos nós capazes de seguir os seus exemplos e escapar aos nossos constrangimentos ideológicos? Se não queremos viver num mundo habitado por zombies e vampiros, é exatamente isso que temos de fazer.

Ler mais

Autor

Slavoj Zizek

Slavoj Zizek é um filósofo e crítico cultural esloveno, professor na European Graduate School, na Universidade de Londres, Diretor Internacional do Birkbeck Institute for the Humanities e investigador sénior no Instituto de Sociologia da Universidade de Ljubljana.
A par de Noam Chomsky, é um dos nomes mais conhecidos na esfera de pensadores contemporâneos. As suas obras, marcadas pela irreverência e acutilante crítica social, valeram-lhe epítetos como «o pensador mais perigoso do Ocidente» e uma legião de seguidores mundiais. As suas publicações estão difusamente traduzidas em várias línguas.

Ler mais