Partilhar

Poética Com Dicção

António Carlos Cortez

Em Stock



Desconto: 20%
12,00 € 15,00 €

Detalhes do Produto

  • Editora: Gato Bravo
  • Categorias:
  • Ano: 2020
  • ISBN: 9789898938619
  • Número de páginas: 170
  • Capa: Brochado
  • Subtitulo: 16 Poetas para Ler Hoje: Ensaios e Recensões, Imposturas e Outras Digressões

Sinopse

O escritor e crítico de poesia António Carlos Cortez fez o livro "Poética com dicção", em celebração ao encontro, que está a se estreitar nos últimos anos, entre a poesia portuguesa e a brasileira.

“Há (como direi?) uma leveza e uma ironia intrínsecas ao português do Brasil que a tradição lusíada não tem. Uma doçura e simultaneamente uma certa dicção arrastada, mais lenta, que permite o sublinhar de determinados jogos sintáticos, de determinados saltos de sentido. Isso tempera a poesia brasileira de uma musicalidade e surpresa que, mesmo quando mais literal, renova o idioma de Camões. Quando lemos em voz alta um poema de Drummond, ou de Simone Brantes, quando paramos numa imagem de Sérgio Nazar ou num encavalgamento de Alexandra Maia ou no estilo diarístico de Ana Cristina Cesar, quando lemos Chico Buarque ou penetramos no mundo poético de Eucanaã Ferraz ou Antonio Cicero, qualquer coisa brilha nessa poesia que é escrita «naquela língua» de que nos fala uma antologia sobre a qual também escrevi.""

Lisboa, fevereiro de 2020 - Poética com dicção – 16 poetas brasileiros para ler hoje é um encontro sublime entre Portugal e Brasil, regido pelo poeta, crítico literário, professor e ensaísta português António Carlos Cortez, já anteriormente publicado pela Jaguatirica no Brasil, com a antologia O Tempo Exacto e o livro de poesia Corvos, Cobras, Chacais, semifinalista do Prêmio Oceanos.

Neste livro de ensaios, Cortez se debruça, tal maestro, sobre uma sinfonia de autores brasileiros contemporâneos e sua dicção poética açucarada, que faz questão de mencionar como específica quando comparada à lusitana.

Esta é uma obra de ensaios e recensões feitos com sabedoria e delicadeza, mas é também um mergulho privilegiado em um universo poético que é olhado e sentido com afeto – um poeta português que elogia poetas brasileiros e sobre eles revela um conhecimento invejável, uma admiração sincera e um intercâmbio que enriquece os dois lados do Atlântico e da Língua Portuguesa.

Alexandra Maia, Ana Cristina Cesar, Antonio Cicero, Carlos Drummond de Andrade, Carlos Nejar, Chico Buarque, Eucanaã Ferraz, José Paulo Paes, Lêdo Ivo, Luís Maffei, Manoel de Barros, Paulo Henriques Britto, Renato Russo, Sérgio Nazar David, Simone Brantes e Vinicius de Moraes são os dezesseis nomes escolhidos que servem de roteiro para este livro com as brilhantes imposturas de António Carlos Cortez, além da parte especialmente reservada à obra de Clarice Lispector.


Ler mais

Autor

António Carlos Cortez

António Carlos Cortez nasceu em Lisboa, em 1976.

Poeta, ensaísta e crítico literário, é professor de Português e de Literatura Portuguesa e investigador do CEHUM (Centro de Estudos Humanísticos da Universidade do Minho).

Publicou o seu primeiro livro de poesia em 1999. Recebeu em 2011, com Depois de Dezembro (Licorne), o Prémio da Sociedade Portuguesa de Autores para melhor livro de poesia publicado em Portugal em 2010. Na sua obra destacam-se os seguintes livros: O Nome Negro (2013), Animais Feridos (2016), a antologia A Dor Concreta (2016) – vencedora do Prémio de Poesia Teixeira de Pascoaes da Associação Portuguesa de Escritores em 2018 –, e Jaguar (2019) – galardoado em 2020 com o Prémio Literário Ruy Belo e o Prémio de Poesia António Gedeão/FENPROF.

É ainda autor de livros de ensaio e de crítica literária.

Tem obras publicadas no México e no Brasil e está incluído em várias antologias de poesia em Portugal e no estrangeiro.


Ler mais