Partilhar

O Príncipe / Maquiavel

Nicolau Maquiavel

Envio em 10 dias



Desconto: 10%
13,50 € 15,00 €

Detalhes do Produto

Sinopse

Este livro é o encontro de duas figuras de alta grandeza: o florentino Nicolau Maquiavel e o português Jorge de Sena. Eis um livro que junta dois textos de irrepreensível lucidez: O Príncipe, de Maquiavel, e o ensaio Maquiavel, com a fina análise de Jorge de Sena.

Lido quase cinco séculos depois, à luz de Jorge de Sena, O Príncipe ganha um dramatismo e uma actualidade surpreendentes. Não só a personalidade de Maquiavel nos surge em toda a sua humaníssima dimensão, como o retrato político, moral e cultural da época vem matizar a «cândida e vigorosa rudeza» com que Maquiavel «desfibra as grandezas e misérias do poder político», como diz Sena, desmontando o mito do «maquiavelismo», e recusando subsumir a acção e o pensamento de Maquiavel a uma obsessão de conquista e poder. O pensamento de Maquiavel, afirma Sena, «é o contrário daquilo que tem sido pejorativamente acusado de ser; e a exploração que tiranos e ditadores fizeram dele não passa de uma depravação criminosa da sua nobreza intrínseca, da sua coerência empírica, da sua dignidade fundamental».


Ler mais

Autor

Nicolau Maquiavel

Niccolò di Bernardo dei Machiavelli, ou Nicolau Maquiavel, em português, nasceu em Florença em 1469, no seio de uma antiga família florentina dedicada à administração pública. A educação do diplomata, filósofo, escritor e historiador renascentista foi fraca, devido aos parcos recursos dos pais, mas integrou o tradicional estudo da Gramática, da Retórica e do Latim. Em 1498, começou a sua carreira de serviço público, sendo nomeado, secretário da Segunda Chancelaria, onde desempenhou, entre outras, funções de conselheiro político e levou a cabo missões diplomáticas. Ao longo de catorze anos, Maquiavel observou a forma como os políticos pensavam, agiam e reagiam, e testemunhou um dos períodos mais convulsivos e tumultuosos da História da península Itálica, dominada por lutas de poder e guerras sangrentas entre cidades-Estado. Em 1512, com o regresso da família Médici ao poder florentino, Maquiavel é destituído dos seus cargos, acusado de conspiração, aprisionado, torturado e, finalmente, expulso da sua cidade. Refugiou-se em San Casciano com a mulher e os filhos, e aí escreveu De Principatibus, O Príncipe, um tratado de teoria política particularmente inovador para a época, que pretende servir de manual de liderança para os governantes do futuro. Foi também durante o seu exílio que escreveu Discurso sobre a Primeira Década de Tito Lívio (1517) e A Arte da Guerra (1519-1520). Após um brevíssimo regresso à vida pública, Nicolau Maquiavel, hoje considerado o fundador da filosofia política moderna, morreu na sua cidade-natal a 21 de junho de 1527.


Ler mais