Partilhar

Agradar e Tocar: ensaio sobre a sociedade da sedução

Extra Coleção

Gilles Lipovetsky

Disponibilidade Imediata

Desconto: 20%
21,52 € 26,90 €

Detalhes do Produto

Sinopse

O desejo de agradar e os comportamentos sedutores parecem intemporais, uma vez que as espécies se reproduzem sexualmente. No entanto, a hipermodernidade liberal marca uma rutura importante nessa história milenar, uma vez que impõe às nossas sociedades a generalização do ethos sedutor e a supremacia dos seus mecanismos.
As palavras de ordem não são restringir, ordenar, disciplinar, reprimir, mas sim «agradar e tocar».
A economia consumista oferece diariamente anúncios atrativos que são dominados pelo imperativo de captar o desejo, a atenção e os afetos; o modelo educativo é elaborado para assentar na compreensão, no prazer, na escuta relacional; na esfera política, longe vão os tempos da convicção no poder da propaganda uma vez que se impõe a sedução por formas de comunicar através da imagem, completando a dinâmica de secularização da autoridade do poder. A sedução tornou-se a figura suprema do poder nas sociedades democráticas liberais.

Ler mais

Autor

Gilles Lipovetsky

Reputado filósofo e sociólogo francês, membro do Conseil d’Analyse de la Société, órgão consultivo do primeiro-ministro francês, e autor de vasta obra sobre as transformações da sociedade contemporânea. Além de uma nova edição de A Era do Vazio, dele publicou Edições 70 A Felicidade Paradoxal. Ensaio sobre a Sociedade do Hiperconsumo (2006), A Cultura-Mundo. Resposta a uma Sociedade Desorientada e O Ecrã Global, estes dois últimos com Jean Serroy (2010); Os Tempos Hipermodernos (2011), O Ocidente Mundializado. Controvérsia sobre a Cultura Planetária (2011); O Luxo Eterno. Da Idade do Sagrado ao Tempo das Marcas, em co-autoria com Elyette Roux (2012); e A Sociedade da Deceção (2012). Da sua obra, destaque ainda para O Império do Efémero e A Terceira Mulher.

Ler mais