Partilhar

A Primavera há-de Chegar, Bandini

John Fante

Em Stock



+5% em Cartão Almedina
18,85 €

Detalhes do Produto

Sinopse

Retrato da América durante a Grande Depressão, este primeiro romance da saga de Arturo Bandini é uma obra-prima da literatura norte-americana moderna.

Enquanto a América agoniza no meio da grande crise dos anos 30, Arturo Bandini, filho de emigrantes italianos, faz a passagem da infância para a adolescência, numa pequena cidade do Colorado, desoladora no Inverno, com o seu manto de neve. O pai, pedreiro, desespera com a falta de trabalho e procura consolo no vinho e nas mulheres. A mãe, católica fervorosa, é tão submissa quanto autoritária. À espera da primavera, Arturo debate-se com o primeiro amor e sonha libertar-se do ambiente familiar sufocante. 

Com Arturo — alter ego de John Fante —, vislumbramos a vida de toda uma comunidade imigrante italiana, pobre, marginalizada e castrada pela religiosidade, imaginamos o que é não ter oportunidades num país que as promete, reconhecemos que a vulnerabilidade dos mais frágeis é inescapável num país que apregoa o sucesso. Afirmando-se simultaneamente como uma radiografia das dores da adolescência, dos laços de família que se desfazem e dos grilhões que deitam por terra os sonhos dos menos favorecidos, esta é uma trama intensa e comovente. 

A primavera há-de chegar, Bandini é o primeiro livro dos quatro que compõem a saga de Arturo Bandini, a grande obra de um nome clássico da literatura americana, mentor de vultos como Charles Bukowski. 


“O género de escritor que não deixa ninguém indiferente.” 

— New York Times


“Fante foi um deus para mim.” — Charles Bukowski


Ler mais

Autor

John Fante

John Fante nasceu em 1909, em Denver, Colorado, EUA. Começou a escrever aos 20 anos, quando foi viver para Los Angeles, e publicou o primeiro conto em 1932. Em 1938, saiu o seu romance de estreia, A primavera há-de chegar, Bandini, inaugurando a saga de Arturo Bandini. Publicou vários outros romances e novelas, tendo também escrito numerosos guiões para cinema.

 Atingido pela diabetes em 1955, a doença acabou por levá-lo à cegueira e à amputação das pernas. John Fante morreu em 1983, aos 74 anos. Recebeu postumamente, em 1987, o Prémio Lifetime Achievement, atribuído pelo PEN, e é hoje reconhecido como um dos grandes autores da sua geração, precursos de outros vultos literários.

Ler mais