Partilhar

Teatro e Tecnologia - Criação, produção, receção. Do deus "ex machina" ao teatro virtual

Carlos Pimenta

Poucos exemplares em stock



16,00 €

Detalhes do Produto

Sinopse

Nos dias de hoje as tecnologias estão a mudar a maneira como expe- rienciamos o mundo. Com a crescente virtualização da experiência é oportuno que nos interroguemos sobre qual será o papel do teatro nas sociedades contemporâneas. Com o público cada vez mais online será que as artes performativas conseguirão manter a sua presença no contexto da oferta cultural generalizada? Embora lidemos com este fenómeno imbuídos de algum receio e estranheza, é certo que a tecnologia sempre esteve presente (e por vezes muito acentuadamente) no teatro. A análise das transformações que a mesma proporcionou é o objeto desta obra.

***

"As organizações artísticas e culturais dispõem hoje em dia de diversos instrumentos de comunicação com os seus públicos – cada vez mais online – instrumentos esses que, propondo diversas formas de relação, procuram dar resposta a novas possibilidades de encontro entre artistas, instituições e os seus públicos. Neste particular, reside um dos pontos essenciais da temática a abordar: se a resistência às mudanças no palco resulta de uma opção legítima, as resistências na utilização das tecnologias da comunicação como forma de chegar a públicos alargados e em mudança acelerada, resulta de um certo conservadorismo, de desconhecimento, ou, de tomadas de decisão erradas."

Ler mais

Autor

Carlos Pimenta

CARLOS PIMENTA é doutorado em Ciências da Comunicação (comuni- cação, arte, cultura e novas tecnologias) pela ECATI | Universidade Lusófona. Curso de Gestão das Artes | Instituto Nacional de Administração – com Joann Jeffri – Columbia University. Curso de Fotografia Ar.Co. Foi bolseiro do Governo Francês na Opera de Paris.

Foi membro, entre 1979 e 2001, da Companhia do Teatro Nacional D. Maria II. Como encenador dirigiu mais de três dezenas de espetáculos (teatro, opera, bailado) nos principais teatros do país.

Além da atividade artística, tem desenvolvido também atividade no domínio da gestão cultural, consultoria, formação e docência universitária. Nos últimos anos tem-se dedicado ao estudo e investigação das relações entre as artes, a cultura e a tecnologia.

Foi membro fundador e primeiro presidente da GDA.

Em 2004 foi distinguido pelo Governo Francês com o grau de Cavaleiro da Ordem das Artes e das Letras.

Ler mais