Partilhar

Os Dados Estão Lançados

Clássicos do Século XX

Jean-Paul Sartre

Disponibilidade Imediata

Desconto: 20%
10,32 € 12,90 €

Detalhes do Produto

Sinopse

A morte depois da vida e a vida depois da morte. Depois de morrermos é possível voltar à vida? Pierre e Eve tiveram essa oportunidade, que é dada só em casos especiais. Os dois foram assassinados, levaram vidas muito diferentes. Não se encontraram, não tiveram tempo. O ser que rege o Universo e que cuida da vida e da morte, o «Diretor», também comete erros e o artigo 140 existe para reparar possíveis equívocos: «Se em consequência de um erro, um homem e uma mulher destinados um ao outro, não se encontram durante a vida, podem reclamar e obter autorização para voltar à Terra, dentro de certas condições para ir viver ali o amor e a vida em comum que lhes foi indevidamente frustrada.»
Os dois têm uma nova oportunidade, mas descobrem que o destino é mais forte que o livre-arbítrio, que por mais que se esforcem, a vida parece estar encaminhada para uma direção determinada. Essa mensagem deixada por Sartre pode provocar duas reações: resignação e alívio, «já que o Destino rege a minha vida, não tenho culpa ou mérito por tudo que me acontece, vou relaxar!»; ou desesperança e temor, «por mais que eu faça e me esforce, a Sorte está lançada, não tenho controlo sobre a minha vida, qual será o meu Destino, então?»

Ler mais

Autor

Jean-Paul Sartre

Jean-Paul Sartre nasceu em Paris a 21 de junho de 1905. Em 1924 ingressou na École Normale Supérieure, onde despertou o seu interesse pela filosofia e conheceu aquela que viria a tornar-se a sua companheira de vida, Simone de Beauvoir. Em 1938 publicou o seu primeiro romance, A Náusea, texto centrado no tema do absurdo da existência que não só alcançou imediato êxito literário como desde logo anunciou Sartre como um dos expoentes do pensamento filosófico francês do século xx. Desdobrando a sua atividade literária pelos mais diversos géneros, destacam-se da sua obra os ensaios O Ser e o Nada e Crítica da Razão Dialética, peças de teatro como As Moscas e As Mãos Sujas ou a autobiografia As Palavras. Em 1964 foi galardoado com o Prémio Nobel da Literatura, que recusou como protesto contra os valores da sociedade burguesa. Morreu a 15 de abril de 1980, em Paris.

Ler mais