Partilhar

LISBOA REVOLUCIONÁRIA- Roteiro dos Confrontos Armados no Século XX

Fernando Rosas

Sujeito a confirmação por parte da editora


Desconto: 10%
39,97 € 44,41 €

Detalhes do Produto

Sinopse

Na Introdução ao volume «Lisboa Revolucionária - roteiro dos confrontos armados no século XX», Fernando Rosas escreve: «Este livro é sobre a Lisboa revolucionária do primeiro terço do século XX, com um salto para a sua breve revivescência insurreccional de 1974/75. Melhor dizendo, pretende representar fotograficamente os teatros físicos lisboetas dessa espécie de guerra civil intermitente que, tendo a capital do país como principal e decisivo cenário, marcou a crise agónica do constitucionalismo monárquico e do republicanismo que lhe sucedeu, até ao advento da Ditadura Militar e ao difícil parto do Estado Novo. Conjuntura revolucionária muito mais tarde redesperta, quase meio século depois, quando, sempre com Lisboa em fundo, o golpe militar do 25 de Abril de 1974 derrubou o Governo de Marcelo Caetano e o que restava do velho Estado Novo, transformando-se, com o fazê-lo, na Revolução de 1974/5. Assim sendo, procurei em primeiro lugar fixar os principais acontecimentos que marcaram, pelo seu simbolismo, pela sua repercussão política, militar e social, pela sua violência, esse longo período de sucessivos confrontos que atravessaram o fim de um século de liberalismo oligárquico, monárquico e republicano, primeiro, e de quase meio século de Ditadura Militar e de ditadura salazarista, depois.»

Ler mais

Autor

Fernando Rosas

Historiador português, nasceu em 1946, em Lisboa, tendo-se doutorado em História Económica e Social Contemporânea pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. É, desde 1996, professor agregado de História Portuguesa Contemporânea na mesma universidade.
Oriundo de uma família de tradições republicanas, ele próprio um cidadão publicamente empenhado na defesa de ideias de justiça e igualdade social, o seu interesse enquanto investigador voltou-se para a História do Estado Novo. É hoje unanimemente considerado um dos maiores especialistas portugueses neste período histórico, sendo consultor da Fundação Mário Soares e de várias estações de televisão e rádio. É ainda director da revista História e presidente do Instituto de História Contemporânea da Universidade Nova de Lisboa, onde coordena várias iniciativas científicas no âmbito da cooperação deste instituto com diversas instituições.
De salientar na sua vasta produção: "As Primeiras Eleições Legislativas sob o Estado Novo", "O Salazarismo e a Aliança Luso-Britânica", "Salazar e o Salazarismo" e "Armindo Monteiro e Oliveira Salazar - correspondência política, 1926-1955".

Ler mais