Partilhar

Fome Vermelha

Anne Applebaum

Em Stock



Desconto: 10%
22,41 € 24,90 €

Detalhes do Produto

Sinopse

Em 19323, quase quatro milhões de ucranianos morreram de fome, tendo sido deliberadamente privados de alimentos. É um dos episódios mais devastadores da história do século XX. Com autoridade e detalhes sem precedentes, Fome Vermelha investiga como isso aconteceu, quem foi o responsável e quais foram as consequências. É o relato mais completo já publicado desses terríveis eventos.

Fome Vermelha baseia-se num manancial de material de arquivo e em testemunhos em primeira mão disponíveis apenas desde o fim da União Soviética, bem como no trabalho de estudiosos ucranianos em todo o mundo. Inclui relatos da fome por aqueles que sobreviveram, descrevendo o que os seres humanos podem fazer quando enlouquecidos pela falta de alimentos. Mostra como o Estado soviético, impiedosamente, usou a propaganda para pôr os vizinhos uns contra os outros, a fim de expurgar elementos supostamente antirrevolucionários. Também regista as ações de indivíduos extraordinários que fizeram todo o possível para aliviar o sofrimento.

Em paralelo com a fome, deu-se um ataque aos líderes culturais e políticos da Ucrânia, e posteriormente entrou-se num período de negação acerca desses acontecimentos. Os relatórios dos censos foram falsificados e a memória foi obliterada. Alguns jornalistas ocidentais acolheram a linha soviética, outros rejeitaram-na corajosamente e foram perseguidos. As autoridades soviéticas estavam empenhadas em obrigar a Ucrânia a abandonar as suas aspirações nacionais, e em enterrá-la juntamente com os seus milhões de vítimas. Fome Vermelha, um triunfo da erudição e da empatia humana, é um marco na recuperação daquelas memórias e daquela história. E mostra até que ponto o presente é moldado pelo passado.

Ler mais

Autor

Anne Applebaum

Historiadora, Anne Applebaum é especializada na História do comunismo e da Europa pós-comunista. É professora na London School of Economics, onde coordena um projeto de investigação sobre a desinformação e a propaganda. Através do seu trabalho alertou para as tendências antidemocráticas na Europa. É autora de vários livros, como O Crepúsculo da Democracia, Red Famine e Iron Curtain. Foi colunista do Washington Post, editora da revista Spectator e correspondente em Varsóvia do The Economist. Desde 2020 integra a equipa de redação da revista Atlantic. Escreve regularmente para o New York Review of Books, a Foreign Affairs e muitas outras publicações.


Ler mais