Partilhar

Contos de Macau

João Morgado

Em Stock



Desconto: 20%
6,00 € 7,49 €

Detalhes do Produto

Sinopse

Luiz fica perdido nas águas. De um lado as escritas de uma vida, dentro de um baú. No outro a mulher que lhe estendeu a ponta da sua blusa de algodão, a sua pele, o seu calor. E as águas selvagens a enrolar e a desenrolar os corpos, as madeiras, o cordame, as velas, os tonéis, o baú onde seguiam as odes aos reis que um dia tinham dilatado a fé e o império até Macau. E um braço no ar, um grito a dizer “salva-me!”. Não era isso que ela dizia. Gritava algo que não se entendia. Mas o poeta sabia que aquela boca cheirava a flor de cerejeira e o seu grito era uma súplica. E ia ao fundo das águas, pensando que se afogava, e vinha ao cimo para respirar... e ao longe o baú onde seguiam os versos épicos sobre um povo e os seus mais nobres, o trabalho de anos. E o grito de Tin Nam Men tão diferentes de todos os outros - tão nítido nos seus ouvidos, a estremecer-lhe a pele fria. E do outro lado, a perder-se nas vagas, o poema com o trama de homens e deuses, de tragédias e glórias, de passados e futuros. “Perdoa!” – soluçou ele a despedir-se de uns olhos arroz agulha que o olhavam de longe, chorosos.”

***

O Prémio Nacional de Conto Manuel da Fonseca nasce da vontade da Câmara Municipal de Santiago do Cacém em perpetuar o nome do escritor santiaguense e a sua obra literária. Revelar novos escritores de língua portuguesa, na vertente do conto, é tal como no “Maltês” tomar novos caminhos na escrita e na forma de comunicar com o leitor, bem como estabelecer contacto com as novas correntes literárias que nos chegam de vários pontos de Portugal e/ou de países de língua oficial portuguesa. (...)

A 13.a edição do Prémio Nacional de Conto Manuel da Fonseca consagrou como vencedor João Morgado, e o seu trabalho Contos de Macau. Autor já premiado e que muito nos honra ter sido a escolha do júri.

[ÁLVARO BEIJINHA, presidente da Câmara Municipal de Santiago do Cacém]

Ler mais

Autor

João Morgado

JOÃO MORGADO – nasceu em 1965. É doutorando em Comunicação, dirigente associativo e consultor de empresas. Considera-se um “escritor plural” pois, com diferentes estilos, escreve poesia, contos, novelas e romances. Ficou conhecido com as obras “Diário dos Infiéis” e “Diário dos Imperfeitos” – adaptadas ao teatro -, mas ganhou notoriedade com a Trilogia dos Navegantes, romances biográficos de Cabral, Gama e Magalhães. Lança ainda o romance biográfico sobre Camões e os Lusíadas. Tem obras traduzidas em inglês, espanhol, sérvio e russo.  Ganhou vários prémios literários em Portugal e no Brasil.


Ler mais