Partilhar

Vespa em Portugal - A beleza em Duas Rodas

Pedro Pinto

Em Stock



Desconto: 10%
23,93 € 26,60 €

Detalhes do Produto

Sinopse

A história da Vespa está marcada pelo cosmopolitismo, pela inovação do design e por uma cultura romântica e urbana que preenchem 70 anos de vida de um ícone sem fronteiras. Este é o livro que conta a sua história em Portugal. 


Fundada em 1884, a Piaggio fabricava inicialmente locomotivas e carruagens de comboio, bem como aviões e hidroaviões, barcos antissubmarinos, camiões – e, logo depois da Segunda Guerra Mundial, o primeiro helicóptero moderno. Foi por isso com surpresa que, a 23 de abril de 1946, no Golf Club de Roma, a imprensa convocada pela Piaggio ficou a conhecer «uma moto que parecia um brinquedo». Foi então que começou a lenda da Vespa. Todos nos recordamos do filme Férias em Roma (1952), com Audrey Hepburn e Gregory Peck, onde a Vespa adquire uma aura de glamour e cosmopolitismo que nunca mais a abandonaria – e que o cinema voltaria a consagrar em La Dolce Vita (1960), com Mastroianni e Anita Ekberg. 

A primeira Vespa chegou a Portugal no ano seguinte ao da sua apresentação em Roma e a marca foi comercializada a partir de 1949. Desde então, a sua popularidade construiu uma história de liberdade e juventude, de modernidade e sucesso comercial. São sete décadas de passeios, estilo, design e memórias inesquecíveis retratadas neste livro com fotografias de época e histórias surpreendentes. Quem não gostaria de ter uma Vespa?

Ler mais

Autor

Pedro Pinto

Desde que a mãe lhe ofereceu uma Mobylette a pedais aos 11 anos, o mundo de Pedro Pinto passou a girar à volta das motos.

Nos anos 1970, iniciou-se nas gincanas e no motocross. Disputou os Campeonatos Nacionais de Velocidade e Motocross em 50cc e 125cc, de 1975 a 1981, ano em que, após um acidente grave, abandona a competição. Foi membro fundador do Moto Clube de Sintra e, a partir de 1986, revitalizou o Vespa Clube de Lisboa, associações que dirigiu durante vários anos; foi também membro fundador da Federação Nacional de Motociclismo, que relançou a modalidade em Portugal. Colecionando desde jovem um variadíssimo leque de memorabilia e documentação sobre o mundo das motos em Portugal, fez também jornalismo nessa área, trabalhando para diversas revistas. Organizou a exposição «As Motos do Século, o Século das Motos» e o respetivo catálogo (2000, Expo 98), a maior mostra sobre a temática feita até hoje entre nós. Escreveu os livros Motos Antigas em Portugal (1995), Motorizadas 50cc Portuguesas (2015) e, na Quetzal, As Motos da Nossa Vida (2020) e 50 Motos Portuguesas Que Não Esquecemos (2021), agora reeditado neste novo formato.


Ler mais