Partilhar

Equitação - Como e Porquê

Eduardo Vaz Netto de Almeida

Em Stock



Desconto: 10%
22,49 € 24,99 €

Detalhes do Produto

Sinopse

Quer tenha começado a montar há pouco tempo ou esteja prestes a participar na primeira competição, "Equitação: Como e Porquê" consegue dar resposta às suas dúvidas, ajudando-o a superar os obstáculos que lhe atrasam o progresso. Além de expor os princípios basilares da técnica clássica, no que toca, por exemplo, à colocação em sela, ao equilíbrio ou aos andamentos, este manual enciclopédico revela-lhe os segredos do aparelho locomotor do cavalo, ao mesmo tempo que o ensina a lidar com o seu temperamento e reações durante o difícil processo de adestramento. São-lhe ainda propostas estratégias para ganhar a confiança da sua montada, bem como informações cruciais, relativas ao trabalho à guia, longitudinal e lateral. Os esquemas e imagens que permeiam a obra sublinham a sua clareza, qualidade também patente nos diversos anexos e numa secção particularmente útil de fotografias comentadas. Examinando tudo o que um cavaleiro precisa de saber, "Equitação: Como e Porquê" constitui um guia imprescindível para todas as modalidades equestres.

Ler mais

Autor

Eduardo Vaz Netto de Almeida

Filho de um oficial do Exército, Eduardo Vaz Netto de Almeida nasce no concelho de Torres Novas em 1925 e, aos 6 anos, sonha já com uma carreira na Marinha de Guerra. A prática precoce da equitação, porém, apaixona-o de tal modo, que o faz trocar a Marinha pela Cavalaria. Seguindo esta vocação, recebe, na juventude, lições do general Júlio de Oliveira e, mais tarde, na década de 40, completa o Curso da Arma de Cavalaria, o Tirocínio de Aspirante a Oficial e o Curso de Mestres de Equitação. Além de ter como instrutor o capitão Jean de Saint'André, oriundo do célebre Cadre Noir de Saumur, o autor distingue-se, em todas as etapas da sua formação, pela excelência das classificações obtidas no domínio da equitação. Findo o último curso, fica colocado na Escola de Equitação, em Mafra, e contribui, durante 13 anos, para a época de oiro desta instituição, cujo prestígio ajuda a cimentar, não só na qualidade de instrutor, mas também como membro das diversas equipas portuguesas que se deslocam ao estrangeiro para competir em concursos de saltos. Após a passagem à reserva, dedica-se à instrução equestre e à escrita de artigos para inúmeras revistas da especialidade.

Ler mais