Partilhar

Testemunho de Duas Vidas Compartilhadas

Eugénio Fonseca

Sujeito a confirmação por parte da editora



Desconto: 20%
10,40 € 13,00 €

Detalhes do Produto

Sinopse

Eugénio Fonseca, presidente da Cáritas Portuguesa, revela algumas das vivências, talvez pouco conhecidas até agora, que partilhou ao longo dos 42 anos de amizade e colaboração com o primeiro Bispo de Setúbal, D. Manuel Martins, personalidade emblemática da sociedade portuguesa contemporânea. «Senti que a história precisava delas, por já ter sido amputada, por não ser o próprio a escrevê-las, pois seriam mais completas e enriquecidas», sublinha o autor.

No prefácio, o general Ramalho Eanes evoca a relação de Santa Madre Teresa de Calcutá com D. Manuel Martins, e recorda o seu papel, determinante, quando, na península de Setúbal, «a crise económica e a falta de resposta do poder político atropelaram a verdadeira liberdade de muitos, esmagaram, com o desemprego e os salários em atraso, a sua dignidade, fragilizaram a própria solidariedade». «Conseguiu, D. Manuel Martins, ter uma vida cheia, uma vida boa, porque constitui verdadeira referência inspiradora de todos quantos, genuinamente, se preocupam com a dignidade “de todos os homens e do Homem todo”». É sobre uma parte dessa extraordinária biografia que este livro fala.

Ler mais

Autor

Eugénio Fonseca

É licenciado em Ciências Religiosas pela UCP, tendo exercido vários cargos a nível da Diocese de Setúbal. A nível nacional, é presidente da direção da Cáritas Portuguesa e presidente-adjunto da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade (CNIS), em representação da qual faz parte do Conselho Económico e Social, desde 2003. Além disso, integra vários organismos: a Comissão Nacional do Rendimento Mínimo Garantido (agora Comissão Nacional do Rendimento Social de Inserção), desde 1996; o Conselho Nacional para a Promoção do Voluntariado, desde 2006; a Comissão de Acompanhamento do Programa Operacional Regional de Lisboa (POR LISBOA, do QREN), desde 2007. Em 2010, foi eleito presidente da Confederação Portuguesa do Voluntariado. Em 2007, foi agraciado com a Ordem de Mérito de Grande Oficial, pelo Presidente da República.

Ler mais