ENVIOS GRÁTIS - Para compras de 20/11 a 16/12. Devolução prolongada até 30/01/2021. Ver condições

Partilhar

Desconto: 75%
6,22 € 24,90 €

Detalhes do Produto

Sinopse

A tecnologia de DNA e sofisticadas bases de dados policiais são apresentadas como uma “máquina da verdade” em séries televisivas como o CSI, ganhando centralidade no imaginário coletivo sobre a investigação criminal. Como se situam indivíduos condenados pela prática de crimes perante este “super-herói tecnológico”? Tendo por base entrevistas realizadas a reclusos portugueses e austríacos, neste livro interrogam-se as estruturas sociais, culturais e políticas que sustentam a forma como se articulam, nos dias de hoje, tecnologia, vigilância e controlo social. As opiniões dos presos sobre as tecnologias forenses projetam representações e experiências sobre o trabalho da polícia e dos tribunais, ao mesmo tempo que desvendam processos identitários fragmentados e trajetórias de exclusão e estigmatização sociais.

Ler mais

Autor(es)

Barbara Prainsack

Doutorada em Ciências Políticas e Professora de Sociologia e de Políticas de Biociência no Departamento de Sociologia e Comunicação na Universidade de Brunel, Londres, Reino Unido. Desenvolve investigação sobre as interrelações entre ciência, política e sociedade, em particular, no que diz respeito aos contextos médicos e forenses. Tem várias publicações sobre as representações de condenados sobre biotecnologias e as dimensões societárias e reguladoras de bioinformação forense.

Ler mais

Helena Machado

Ler mais