Partilhar

Desconto: 10%
24,21 € 26,90 €

Sinopse

Quem tem o poder de normalização? Através de que mecanismos se exerce? Que dispositivos o veiculam? Quem são, e porque o são, os anormais?

Pronunciado no Collège de France de janeiro a março de 1975, o curso sobre Os Anormais dá continuidade às análises que Michel Foucault consagrou desde 1970 à questão do saber e do poder: poder disciplinar, poder de normalização, biopoder.
É a partir de múltiplas fontes - teológicas, jurídicas e médicas - que Foucault aborda o problema dos indivíduos «perigosos» que no século XIX eram conhecidos como os «anormais». O autor define as três principais figuras em que estes se subdividem: os monstros, que concernem às leis naturais e às normas da sociedade, os incorrigíveis, de quem os novos dispositivos de adestramento corporal se apropriaram, e os onanistas, que alimentam, desde o século XVIII, uma campanha que visa disciplinar a família moderna.
As análises de Foucault têm como ponto de partida as avaliações médico-legais que ainda se praticavam nos anos 1950. Esboça em seguida uma arqueologia do instinto e do desejo, a partir das técnicas da confissão e da direção de consciência. Avança, assim, as premissas históricas e teóricas de trabalhos que serão retomados, reformulados e reestruturados na sua cátedra no Collège de France e nas obras ulteriores.

Ler mais

Amostra

Autor

Michel Foucault

MICHEL FOUCAULT (1926-1984) é um dos grandes nomes das ciências sociais e humanas das últimas décadas. A sua produção científica cobre diversas áreas, com trabalhos pioneiros em sociologia, história e filosofia. Tendo-se dedicado ao estudo crítico das instituições sociais, mas não só, publicou obras sobre domínios tão diversos como a psiquiatria, a loucura (História da Loucura na Idade Clássica), o sistema prisional (Vigiar e Punir) a sexualidade humana (História da Sexualidade), o poder e as ciências sociais (As Palavras e as Coisas. Uma Arqueologia das Ciências Humanas, por Edições 70, e Arqueologia do Saber, Almedina, 2006). Exerceu ainda funções como professor em várias universidades, em especial no Collège de France – de onde resultaram os seus célebres Cours –, em Clermont-Ferrand, em Tunis, na Universidade de Buffalo e na Universidade da Califórnia.

Ler mais