Partilhar

Desconto: 20%
9,84 € 12,30 €

Detalhes do Produto

Sinopse

Equally tragic, joyful and comical, Gabriel Garcia Marquez's masterpiece of magical realism, One Hundred Years of Solitude is a seamless blend of fantasy and reality, translated from the Spanish by Gregory Rabassa in Penguin Modern Classics. Gabriel Garcia Marquez's great masterpiece is the story of seven generations of the Buendia family and of Macondo, the town they have built. Though little more than a settlement surrounded by mountains, Macondo has its wars and disasters, even its wonders and miracles. A microcosm of Columbian life, its secrets lie hidden, encoded in a book and only Aureliano Buendia can fathom its mysteries and reveal its shrouded destiny. Blending political reality with magic realism, fantasy with comic invention, One Hundred Years of Solitude is one of the most daringly original works of the twentieth century. Gabriel Garcia Marquez (b. 1928) was born in Aracataca, Colombia. He is the author of several novels, including Leaf Storm (1955), One Hundred Years of Solitude (1967), The Autumn of the Patriarch (1975), Chronicle of a Death Foretold (1981) and The General in His Labyrinth (1989). He was awarded the Nobel Prize for Literature in 1982.

If you enjoyed One Hundred Years of Solitude, you might like Love in the Time of Cholera, also available in Penguin Modern Classics. 'With a single bound Gabriel Garcia Marquez leaps on the stage with Gunter Grass and Vladimir Nabokov ...dazzling' The New York Times

Ler mais

Autor

Gabriel García Márquez

Escritor colombiano nascido a 6 de Março de 1927 em Aracataca, um pequeno entreposto do comércio de bananas. Desde logo deixado ao cuidado dos seus avós, um coronel na reserva, ex-combatente na guerra civil, e uma apaixonada pelas tradições orais indígenas, estudou na austeridade de um colégio de jesuítas.
Terminando os seus estudos secundários, ingressou no curso de Direito da Universidade de Bogotá, mas não o chegou a concluir. Fascinado pela escrita, transferiu-se para a Universidade de Cartagena, onde recebeu preparação académica em Jornalismo. Publicou o seu primeiro conto, "La Hojarasca", em 1947. No ano seguinte, deu início a uma carreira como jornalista, colaborando com inúmeras publicações sul-americanas. No ano de 1954 foi especialmente enviado para Roma, como correspondente do jornal El Espectador mas, pouco tempo depois, o regime ditatorial colombiano encerrou a redação, o que contribuiu para que Márquez continuasse na Europa, sentindo-se mais seguro longe do seu país. 
Em 1955 publicou o seu primeiro livro, uma coletânea de contos que já haviam aparecido em publicações periódicas, e que levou o título do mais famoso, "La Hojarasca". Passando despercebida pelo olhar da crítica, a obra inclui contos que lidam compassivamente com a realidade rural da Colômbia. 
Em 1967 publicou a sua obra mais conhecida, o romance "Cien Años De Soledad" ("Cem Anos de Solidão"), romance que se tornou num marco considerável no estilo denominado como realismo mágico. Em "El Otoño Del Patriarca" (1977), Márquez conta a história de um patriarca, cuja notícia da morte origina uma autêntica luta de poder.
Uma outra obra tida entre as melhores do escritor é "Crónica De Una Muerte Anunciada" (1981, "Crónica de uma Morte Anunciada"), romance que descreve o assassinato de um homem em consequência da violação de um código de honra. Depois de "El Amor En Los Tiempos De Cólera" (1985, "Amor em Tempos de Cólera"), o autor publicou "El General En Su Laberinto" (1989), obra que conta a história da derradeira viagem de Simão Bolívar para jusante do Rio Magdalena. Em 2003, as Publicações D. Quixote editam, deste autor, "Viver para Contá-la", um volume de memórias de Gabriel García Márquez onde o autor descreve parte da sua vida.
Gabriel García Márquez foi galardoado com o Prémio Nobel da Literatura em 1982. 
Morreu a 17 de abril de 2014, aos 87 anos, em sua casa na Cidade do México, ao lado da mulher Mercedes e dos seus dois filhos.

Ler mais