Partilhar

Não se Pode Morar nos Olhos de Um Gato

Ana Margarida de Carvalho


Versão em Ebook

Ebook Adobe Digital Editions
Instruções de funcionamento



Desconto: 20%
7,20 € 8,99 €

Detalhes do Produto

Sinopse

Em finais do seculo XIX, ja depois da abolic?o da escravatura, um tumbeiro clandestino naufraga ao largo do Brasil. Um grupo de naufragos atinge uma praia intermitente, que desaparece na mare cheia: um capataz, um escravo, um misero criado, um padre, um estudante, uma fidalga e sua filha, um menino pretinho ainda a dar os primeiros passos... Todos s?o vencedores na morte, perdedores na vida. O mar, ao contrario dos seus antecedentes quotidianos, da-lhes agora uma segunda oportunidade, duas vezes por noite, duas vezes por dia. Ao contrario do que pensam, n?o est?o sos naquele carcere, com os penhascos enquanto sentinelas, cercados de infinitos, entre o ceu e o oceano. Trazem com eles todos os seus remorsos, todos os seus fantasmas. E mais dificil do que fazerem-se ao mar ou escalarem precipicios sera ultrapassarem os preconceitos: os de raca, os de classe social, os de genero, os de credo. Para sobreviverem, ter?o de se transformar num monstro funcional com muitos bracos e muitas cabecas; ser?o tanto mais deuses de si proprios quanto mais se tornarem humanos e conseguirem um estado de graca a que poucos ter?o acesso: a capacidade de se colocarem na pele do outro.

Ver por dentro:

Ler mais

Autor

Ana Margarida de Carvalho

Jornalista e escritora, licenciou-se em Direito, pela Universidade de Lisboa, onde nasceu. Assinou várias reportagens premiadas, crónicas, ensaios e crítica cinematográfica e literária. É autora de guiões de cinema e de uma peça de teatro.

O seu romance de estreia, Que Importa a Fúria do Mar, venceu, por unanimidade, o Grande Prémio de Romance e Novela da Associação Portuguesa de Escritores (APE) referente a 2013. Não Se Pode Morar nos Olhos de Um Gato recebeu igualmente o Grande Prémio de Romance e Novela da APE (2016). Foi nomeado livro do ano pela SPA e venceu o Prémio Literário Manuel de Boaventura (2017). Tem um livro infantil, A Arca do É, em parceria com o ilustrador Sérgio Marques.

Pequenos Delírios Domésticos, o seu primeiro livro de contos, venceu o Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco 2017.

O romance O Gesto Que Fazemos para Proteger a Cabeça, publicado pela Relógio D’Água em 2019, foi finalista do Prémio Oceanos 2020 e do Prémio de Literatura da União Europeia 2021.

Ler mais