Partilhar

Luuanda - estórias

Extra Coleção

José Luandino Vieira

Disponibilidade Imediata

Desconto: 64%
15,00 € 41,90 €

Detalhes do Produto

Sinopse

Em 1965, o júri da Sociedade Portuguesa de Escritores atribuiu o Grande Prémio da Novelística a um jovem escritor, então desconhecido. A obra era o livro de contos Luuanda, e José Luandino Vieira o seu autor. Com a particularidade de, na altura da atribuição do galardão, o autor estar prisioneiro num campo de concentração, a cumprir uma pena de 14 anos por «práticas terroristas».
Luuanda viria a ser publicado por Edições 70 em 1972 – a sua 2.ª edição seria mesmo apreendida e a Editora multada em 30 mil escudos, por despacho assinado pelo director-geral da Informação. Aliás, a pedido do Editor testemunhariam neste processo Ferreira de Castro e Jorge de Sena, com este último a afirmar «o papel primordial no desenvolvimento da literatura angolana de expressão portuguesa»
Cumprem-se, pois, 35 anos da publicação do texto em Portugal. Obra ímpar pelo seu estilo – que inovava no uso da língua, fortemente marcada pelo português falado em Angola, como afirmaria Augusto Abelaira (Presidente do Júri que votou o prémio),– pela capacidade de criação literária, pela feitura de um universo novelístico, Luuanda foi, na altura, o texto que revelou um autor que se conta hoje entre os maiores da literatura de expressão portuguesa.
Graças a uma preciosa colaboração com a Editorial Caminho, é com o maior prazer que Edições 70 apresenta esta edição fac-similada, feita com base no texto de 1972, magnificamente ilustrado por José Rodrigues.

Ler mais

Autor

José Luandino Vieira

JOSÉ LUANDINO VIEIRA nasceu na Lagoa do Furadouro (Portugal) em 1935 mas é cidadão angolano pela sua participação no movimento de libertação nacional e contribuição no nascimento da República Popular de Angola. Passou toda a infância e juventude em Luanda. Preso diversas vezes por motivos políticos, foi libertado em 1972, em regime de residência vigiada em Lisboa. Iniciou então a publicação da sua obra na grande maioria escrita nas diversas prisões por onde passou. Depois da independência de Angola exerceu vários cargos públicos. Após 1992, passou a dedicar-se exclusivamente à Literatura.

Ler mais