Partilhar

Introdução à História - Edição Revista, Aumentada e Criticada Por Étienne Bloch

Marc Bloch

Poucos exemplares em stock



Desconto: 20%
19,92 € 24,90 €

Detalhes do Produto

Sinopse

Cofundador, em 1929, da revista Annales, o grande historiador Marc Bloch, foi uma das vítimas de Klaus Barbie. Fuzilado em 1944, deixou inacabada uma obra de metodologia, Introdução à História, publicada em 1949 graças ao empenho de Lucien Febvre.

Nesta nova edição da obra póstuma de Marc Bloch, o seu filho Etienne Bloch, oferece-nos o texto integral, sem qualquer alteração aos originais. Com efeito, Lucien Febvre não teve à sua disposição todos os manuscritos e ele próprio introduzira algumas pequenas modificações. Fica assim reunido, o conjunto dos manuscritos de Bloch, incluindo uma redacção anterior à que é conhecida, até aqui inédita, assim como os diferentes planos e folhas de esboço, a partir dos quais foi elaborada a redacção definitiva.

E dizer quanto esta edição é capital parece desnecessário. Não só vamos descobrindo a obra na sua forma integral, como a vemos a dar forma a uma legitimação da ciência histórica, definindo práticas, objectivos, uma ética, um ofício.

Redescobrir-se-á também a modernidade da presente reflexão, do olhar lançado sobre a história, esta ciência em marcha, esta ciência dos homens no tempo, na qual se baseia a esperança de que as «sociedades consentirão, finalmente, organizar-se racionalmente, com a sua memória e um conhecimento de si mesmas».

Ler mais

Autor

Marc Bloch

MARC BLOCH (1886-1944) foi um dos mais eminentes historiadores europeus e fundador, em 1929 e com Lucien Lefebvre, da revista Annales d'histoire économique et sociale, que viria a designar uma nova forma de conceber a historiografia. Especialista no feudalismo, de que esta obra é a sua súmula, a obra de Marc Bloch percorre, contudo, vários outros temas históricos.
Em 1939, quando foi decretada a mobilização geral em França na sequência da invasão alemã, Bloch – contra a vontade e conselho de muitos dos seus colegas académicos, que lhe aconselharam a fuga – apresentou-se, pois era capitão na reserva e considerava a defesa da sua pátria um imperativo moral. Viria a ser morto pelos nazis em 1944.

Ler mais