Partilhar

Frederico e a Planta Maravilhosa

Sara Albuquerque, Ricardo Roque

Em Stock



Desconto: 10%
9,00 € 10,00 €

Detalhes do Produto

Sinopse

Esta é a história de Frederico e do seu encontro com uma planta especial que vive no deserto africano.

Frederico Welwitsch (1806-1872) foi um botânico e médico austríaco que encontrou a planta Welwitschia, que na altura não se chamava Welwitschia, a 3 de setembro de 1859, no Deserto do Namibe, em Angola.

Esta história nasce da imaginação de um encontro que aconteceu de verdade. A autora deste texto é uma historiadora da ciência. Durante vários anos, estudou desenhos, aguarelas, diários e escritos antigos deste botânico e encontrou coisas fantásticas. Descobriu que as notas do diário de Frederico, no dia em que encontrou Welwitschia, ainda existem! Estão guardadas num arquivo no Museu Nacional de História Natural e da Ciência, em Lisboa (MUHNAC, UL). Percebe-se que nesse momento Frederico ficou muito entusiasmado. A sua escrita é quase indecifrável. Percebe-se que escreveu “orelha d’ elefante” e Tumboa. Percebe-se também que, para Frederico, foi um encontro com uma planta maravilhosa.

O livro “Frederico e a Planta Maravilhosa” faz parte do Plano Nacional de Leitura 2027


Ler mais

Autor(es)

Sara Albuquerque

Bióloga e Doutorada em História da Ciência é investigadora no Instituto de História Contemporânea - Pólo da Universidade de Évora. Ao longo das suas investigações passou incontáveis horas entre arquivos, herbários e coleções de objetos. Cedo conheceu e se encantou pelas coleções de Welwitsch. Entre desenhos, plantas secas, mapas, notas e diários que estudou nasce esta história: o encontro entre uma planta do deserto e o naturalista Frederico.

Ler mais

Ricardo Roque

É Investigador Auxiliar no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. Doutorou-se em História pela Universidade de Cambridge (2007), após estudar sociologia e sociologia histórica na Universidade Nova de Lisboa (Lic., Mestr.). Antes de integrar o quadro de investigadores do ICS-ULisboa, foi professor na Universidade dos Açores (1999-2008) e Postdoctoral Research Fellow (2012-13) na Universidade de Sidney, à qual continua afiliado como Honorary Associate no Departamento de História. No ICS, é o atual coordenador do Grupo de Investigação Impérios, Colonialismo e Sociedades Pós-coloniais (http://gi-imperios.org/blog/) e ensina nos programas doutorais em Antropologia e História. Trabalha sobre história e antropologia das ciências humanas, do colonialismo, e das relações interculturais nos espaços de expressão portuguesa, desde 1800 até ao século XX.

Ler mais