Partilhar

Eu, Antonin Artaud

Antonin Artaud

5 dias


Desconto: 20%
12,00 € 15,00 €

Detalhes do Produto

Sinopse

Eu, Antonin Artaud, só quero escrever quando já não tiver mais nada para pensar. — Como alguém que comesse o ventre, os ventos do seu ventre por dentro.

Apresentação Um rosto como este...

ANTES DE RODEZ

Em 1933, Antonin Artaud...

O Teatro e a Peste

Em 1781, o italiano Seraffino...

O Teatro de Séraphin

EM RODEZ

Em 23 de Julho de 1937...

O Surrealismo e o Fim da Era Cristã

[A Vida e o Ópio] (carta a Henri Parisot)

O período de Rodez...

[As «Quimeras» de Nerval] (carta a Georges le Breton)

DEPOIS DE RODEZ

Em 23 de Maio de 1946...

Alienação e Magia Negra

Quando Antonin Artaud saiu de Rodez...

Carta a Peter Watson

Em Janeiro de 1947...

Carta a André Breton

De 4 a 20 de Julho de 1947...

[O Rosto Humano]

O Teatro e a Ciência

Na obra escrita de Artaud...

[O Homem-Árvore] (carta a Pierre Loeb)

[Os Seres…]

POST SCRIPTUM Quem sou? / De onde venho? / Eu sou o Antonin Artaud, / e se o disser / como sei dizê-lo, / imediatamente / vereis o meu corpo actual / voar em estilhaços / e refazer / com dez mil aspectos / notórios / um corpo novo / onde não podereis / nunca mais / esquecer-me.

 

Ler mais

Autor

Antonin Artaud

Antonin Artaud nasceu em Marselha no dia 4 de Setembro de 1896, numa família de ascendência grega, cuja tradição o acabou por influenciar, nomeadamente no que diz respeito ao seu fascínio pelo misticismo. Sofrendo perturbações mentais desde cedo, passou, ao longo de toda a sua vida, várias temporadas internado em asilos.
Adepto do movimento surrealista, Artaud escreveu alguns poemas dentro dessa linha. No entanto, é no teatro que o autor se irá destacar. Estudou interpretação em Paris e fez, em 1921, a sua estreia no Dadaiste-Surréaliste Théâtre de l'Oeuvre. Foi também dramaturgo e, enquanto tal, apresentou uma ideia que não foi compreendida pelo seu tempo, mas que deixou marcas para a posteridade: o "teatro da crueldade".
Com os seus Manifeste du Théâtre de la Cruauté (1932) e Le Théâtre et Son Double (1938), Artaud propõe substituir o teatro clássico pelo "teatro da crueldade", no qual a peça já não é apenas um espetáculo, passando a ser uma união entre os atores e o público através de um exorcismo mágico. Apesar de as teorias de Artaud não terem sido bem aceites pela sua época, foram determinantes, por exemplo, para o Teatro do Absurdo, tendo inspirado autores como Genet, Ionesco e Beckett. Morreu a 4 de Março de 1948 em Ivry-sur-Seine.

Ler mais