Partilhar

Espionagem e Contraespionagem em Portugal. Vicissitudes e Mistérios

José Manuel Duarte de Jesus


Versão em Ebook

Desconto: 20%
12,79 € 15,98 €

Detalhes do Produto

  • Editora: Edições 70
  • Ano: 2015
  • ISBN: 9789724418650
  • Tipo: Ebook
  • Número de páginas: 188

Sinopse

Espionagem e Contraespionagem em Portugal. Vicissitudes e Mistérios visa apresentar uma descrição breve de como funcionavam os serviços de Informação Estratégica portugueses na fase final do Estado Novo, assim como a sua transição e readaptação no imediato pós-Revolução de Abril, decorrente da necessária reconfiguração dos Serviços no contexto democrático. Para tanto, a obra adota uma perspetiva de análise menos habitual, ancorada numa possível estratégia nacional concretizada no plano da política externa portuguesa.
Além disso, o texto é enriquecido com algumas pequenas histórias e episódios ilustrativos, como, por exemplo, o afundamento do Angoche ou a revelação da identidade de um Mr. Lester, personagem esquiva que tinha acesso privilegiado a Salazar.

“Espionagem e Contraespionagem em Portugal.” - recensão de Mário Beja Santos no jornal O Templário

VER POR DENTRO Ver página inteira

Ler mais

Autor

José Manuel Duarte de Jesus

(n. 1935) É actualmente embaixador jubilado; licenciado em História e Filosofia, com mestrado em Lógica Matemática (Universidade de Lisboa); doutorado em História das Relações Internacionais (Universidade Nova). Durante a sua carreira diplomática serviu em Rabat, Bona, Lille, Praga, CEE, tendo sido embaixador em Kinshasa, Brazzavile, Bangui, Kigali, Bujumbura, Pequim, Ulan Bator, Pyong Yang, e Otava. Tem vários livros publicados, assim como artigos em revistas científicas, tanto em Portugal como no estrangeiro. Os seus temas principais de especialização são a China, a África, a negociação e a teoria da decisão. Tem sido docente convidado e é investigador integrado no Instituto do Oriente do ISCSP, da Universidade Técnica e no IPRI, da Universidade Nova, e Senior Partner na EDGE Solutions. Deixou a carreira diplomática por razões políticas em Dezembro de 1965, tendo vivido no estrangeiro, onde esteve activo na área financeira: foi presidente de um fundo de investimento (Fund of Commodities) e vice-presidente da General Commodities Corp. Regressou à carreira diplomática depois de Abril de 1974.

Ler mais