Partilhar

Depois do Crime - Os Crimes de Sangue Que Marcaram Portugal nos Últimos 30 Anos

Rita Marrafa de Carvalho

Em Stock



Desconto: 10%
15,21 € 16,90 €

Detalhes do Produto

Sinopse

A partir da investigação em arquivos e processos, e da recolha de entrevistas e de testemunhos, o programa televisivo da RTP Depois do Crime, da autoria da jornalista Rita Marrafa de Carvalho, trouxe novamente à luz do dia os grandes crimes de sangue da história judicial portuguesa.
Depois do Crime em papel vai mais fundo. Desvela a personalidade dos homicidas, as idiossincrasias das escutas telefónicas, a perceção de quem investigou, a análise de quem viveu os casos.
Além de aprofundar a história de cada caso, o livro Depois do Crime coloca questões essenciais como: onde estão criminosos e familiares das vítimas hoje em dia? Quem matou e quem sobrevive com o estigma de ser familiar de um homicida ou com a dor da perda abrupta e violenta de um ente querido? Onde estão e como vivem aqueles que foram os primeiros a entrar num cenário de crime e que ouviram as primeiras confissões?
Depois do Crime revisita oito crimes de sangue que marcaram judicial e mediaticamente Portugal nos últimos 30 anos: «O Monstro de Fortaleza», «O Crime do Padre Frederico», «Maria das Dores», «O Mata-Sete», «Cabo Costa», «O Monstro de Beja», «Tó Jó» e «Manuel Palito».

Ler mais

Autor

Rita Marrafa de Carvalho

Licenciada em Ciências da Comunicação e com mestrado em Cultura Contemporânea em curso, Rita Marrafa de Carvalho é jornalista da RTP desde 2000. Foi enviada especial para cobrir o Tsunami no sudeste asiático, em 2004, as grandes cheias na Madeira, em 2010, o primeiro aniversário do 9/11 em Nova Iorque ou o Mundial de Futebol, na África do Sul. Acompanhou, durante dez anos, o processo Casa Pia, e cobriu grande parte dos julgamentos mais mediático do país. Como redatora-principal, geriu a pasta da Justiça, realizou várias grandes-reportagens e os documentários A Corte Carioca e A Morte de Rosalina Ribeiro. Recebeu, em 2009, uma Menção Honrosa do Prémio de Jornalismo Direitos Humanos e Integração, da UNESCO. 

Foi professora de Jornalismo Audiovisual na ETIC e é, frequentemente, convidada para seminários e palestras que envolvam o tema de Justiça e Investigação Criminal. Escreve, com regularidade, para a plataforma feminista Capazes. 

Ler mais