Partilhar

As Redacções de Fritz Kocher e Outras Histórias

Robert Walser

Em Stock


Desconto: 10%
13,05 € 14,50 €

Detalhes do Produto

Sinopse

As Redacções de Fritz Kocher e Outras Histórias reúne pela primeira vez em português algumas das mais estranhas e belas prosas curtas de Robert Walser. Abrindo com uma sequência do primeiro livro do autor, As Redacções de Fritz Kocher, as composições escolares de um jovem aluno que conhece uma prematura e trágica morte, esta selecção reúne alguns dos mais simples, sinceros e deliciosos textos do autor suíço. 


Ler mais

Autor

Robert Walser

(...) O destino de Robert Walser foi o de um «sem préstimo» romântico: filho de família numerosa, começou o seu ciclo de viagens aos dezassete anos; tenta em vão iniciar uma carreira de actor no teatro de Estugarda, depois desempenha toda a espécie de profissões, desde praticante de escritório a criado de uma família burguesa. De 1905 a 1913, vive em Berlim em casa do irmão, o pintor Karl Walser (que ilustraria os seus livros) e consagra-se à literatura, encorajado pelas relações de amizade com B. Cassirer, S. Fischer, G. Hauptmann e Liebermann. Mas, no momento em que se vislumbra o sucesso, foge de Berlim e refugia-se em Biel, onde leva uma vida de recluso. Após várias depressões, uma breve tentativa de reinserção na vida social (em Berna, 1929), o seu equilíbrio mental fica definitivamente abalado. Em 1933, entra para a clínica psiquiátrica onde passará o resto da vida.

No seu primeiro livro, Fritz Kochers Aufsätze [As Redacções de Fritz Kocher], de 1904, Walser confessa com ironia, a respeito da sua pessoa, que lhe interessa «menos a procura de um dado assunto do que a escolha de palavras felizes e harmoniosas». Sentença demasiado peremptória ou ponta de malícia secreta do autor, mas que revela ao mesmo tempo um traço característico da sua produção literária. Nas suas três obras mais importantes, a saber, Geschwister Tanner (Os Irmãos Tanner, 1907), Der Gehülfe (O Ajudante, 1908) e Jacob von Gunten (1909), o romancista dissolve a acção dramática sob a forma de um jornal íntimo para descrever estados de alma de sonhadores extravagantes e solitários. As novelas publicadas sob o título Geschichten (1914) e Kleine Dichtungen (1914) traduzem a mesma atitude a um tempo lírica e pudica dum humorista melancólico. Walter Benjamin nota justamente que as personagens de Robert Walser parecem todas «convalescentes», frágeis e superficiais «como se tivessem acabado de superar uma crise mental». «Estou aterrorizado perante a ideia de conseguir alguma coisa na vida», escreveu Walser. Os seus heróis partilham deste terror, não por timidez ou ressentimento, mas em virtude de uma espécie de epicurismo: querem, simplesmente, sair da noite e reencontrar o prazer naif de existir. O que talvez explique a atracção confessa de Franz Kafka pela obra de Robert Walser.

Jean-Jacques Pollet


Ler mais