Partilhar

+5% em Cartão Almedina
Desconto: 20%
17,52 € 21,90 €

Detalhes do Produto

Sinopse

Mais de duas décadas passadas sobre o fim do império colonial português e no início de uma nova e decisiva etapa no processo de integração de Portugal no espaço europeu, urge reflectir sobre esse passado histórico de colonização iniciado com a chegada de Vasco da Gama à India e encerrado, cinco séculos depois, com a Revolução de Abril de 74.
Ensaio de reflexão sobre as condições, objectivos e resultados da expansão portuguesa, esta obra reabre um debate necessário sobre o fim do Império, permitindo, encarar com maior transparência e objectividade o relacionamento estratégico de Portugal com os PALOP e constituindo, também, um importante e polémico contributo para pensar Portugal.
David Martelo é oficial do Exército (Coronel) na reserva. Nascido em 1946, em Viseu, tem os cursos de Infantaria da Academia Militar, de "Infantry Officer Advanced Course", de Fort Benning (EUA) e de Estado-Maior. Participou em duas comissões de serviço em Angola e desempenhou funções de comando na Brigada de Forças Especiais.  Em 1990, foi colocado no comando das Forças Terrestres Aliadas do Sul da Europa e, entre 1993 e 1995, foi chefe do Estado-Maior do Comando da Região Militar do Norte. É condecorado com a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade e com a Medalha de Mérito Militar de 2ª Classe. É autor de O Exército Português na Fronteira do Futuro (P.E.A., 1997).

Ler mais

Autor

David Martelo

É oficial do Exército (coronel) reformado. Nascido em 1946, em Viseu, ingressou na carreira militar em 1963, mantendo-se no ativo até 1995. Encetou, então, a sua atividade como escritor, privilegiando o debate dos temas de defesa contemporâneos e a história militar. É autor das seguintes obras: O Exército Português na Fronteira do Futuro, As Mágoas do Império, A Espada de Dois Gumes, 1974 – Cessar-Fogo em África, O Cerco do Porto, Os Caçadores, A Dinastia de Avis e a construção da União Ibérica, Origens da Grande Guerra, A imprevidência estratégica de Salazar – Timor 1941/Angola 1961 e 25 de ABRIL – Do golpe militar à revolução na forma tentada. Para as Edições Sílabo, traduziu e prefaciou, entre outras, as três principais obras de Maquiavel (O Príncipe, Discursos sobre a primeira década de Tito Lívio e A Arte da Guerra), a História da Guerra do Peloponeso, de Tucídides, Memórias Autobiográficas, de Garibaldi, e Autobiografia, de Mussolini. É membro efetivo do Conselho Científico da Comissão Portuguesa de História Militar. De 2007 a 2012, foi membro do Comité Bibliográfico da Comissão Internacional de História Militar.

Ler mais