Partilhar

Zodíaco

Ai Weiwei, Gianluca Costantini (Ilustr.)

Em Stock



Desconto: 10%
17,96 € 19,95 €

Detalhes do Produto

Sinopse

Ai Weiwei era ainda uma criança quando teve de se exilar, com a família, durante a Revolução Cultural. Foram várias as vezes em que a única coisa que tinha para ler eram as bandas desenhadas de propaganda política - e ficou espantado pela habilidade com que o artista exprimia ideias sobre arte e humanidade através de uma narrativa gráfica. Hoje, décadas depois, Ai Weiwei apresenta Zodíaco, as suas memórias em formato de novela gráfica.

Inspirando-se nos 12 signos do zodíaco chinês e as respetivas características humanas, o autor entrelaça o antigo folclore chinês em histórias da sua vida, família e carreira. A narrativa alterna entre passado, presente e futuro, emulando o funcionamento da nossa memória e a forma como nos relacionamos com o tempo. Nas impressionantes ilustrações de Zodíaco, os leitores encontrarão não apenas a história pessoal de Ai Weiwei e uma análise do clima sociopolítico no qual desenvolve a sua atividade criativa, mas também uma exploração filosófica do que significa descobrirmo-nos através da arte e da liberdade de expressão.


Ler mais

Amostra

Autor(es)

Ai Weiwei

Ai Weiwei nasceu em 1957 em Pequim, na China. Foi viver para os Estados Unidos no início da década de 1980, regressou à sua cidade natal em 1993 e vive na Europa desde 2015. Defensor dos direitos humanos e da liberdade de expressão, é uma presença activa nas redes sociais e o seu trabalho tem tido grande visibilidade pública. As suas exposições de arte incluem Fairytale na Documenta 12, em Kassel (2007); Sunflower Seeds no museu Tate Modern, em Londres (2010); Evidence no museu Martin Gropius Bau, em Berlim (2014); Ai Weiwei na Royal Academy of Art, em Londres (2015); Maybe, Maybe Not no Museu Israel, em Jerusalém (2017); Ai Weiwei on Porcelain no museu Sakip Sabanci, em Istambul (2017-2018); Good Fences Make Good Neighbors, em Nova Iorque (2017-2018); Raiz no OCA, em São Paulo (2018); Circa 20:20, em Londres (2020) e Rapture, na Cordoaria Nacional, em Lisboa (2021). Entre os seus documentários de média-metragem, contam-se Human Flow (2017) e Coronation (2020). Vive actualmente no Alentejo, em Portugal.

Ler mais

Gianluca Costantini

Ler mais