Partilhar

Desconto: 70%
2,97 € 9,90 €

Detalhes do Produto

Sinopse

A epopeia da formação da nacionalidade brasileira.

Escrito originalmente em folhetins no Diário do Rio de Janeiro, entre Fevereiro e Abril de 1857, O Guarani teve tal êxito que acabaria por ser publicado em livro no final desse mesmo ano.
Com alterações mínimas em relação ao que fora publicado em jornal, mantiveram-se as quatro partes originais.


1.ª Parte 
OS AVENTUREIROS: O Cenário • Lealdade• A bandeira • Caçada • Loura e Morena • A volta • A prece • Três linhas • Amor • Ao alvorecer • No banho • A onça • Revelação • A Índia • Os três 

2.ª Parte
PERI: O carmelita • Iara • Génio do mal • Ceci • Vilania • Nobreza • No precipício • O bracelete • Testamento • Despedida • Travessura • Pelo ar • Trama • A xácara  

3.ª Parte
OS AIMORÉS: Partida • Preparativos• Verme e flor • Na treva • Deus • Revolta • Os selvagens • Desânimo • Esperança • Na brecha • O frade • Desobediência • Combate • O prisioneiro

4.ª Parte
A CATÁSTROFE: Arrependimento • O sacrifício • Sortida • Revelação • O paiol • Trégua • Peleja • Noiva • O castiga• Cristão • Epílogo. 


Ler mais

Autor

José de Alencar

José de Alencar(José Martiniano de Alencar), advogado, jornalista, político, orador, romancista, nasceu em Messejana (atual bairro de Fortaleza), Brasil, no dia 1 de maio de 1829, e faleceu no Rio de Janeiro, em 12 de Dezembro de 1877. A sua obra é da mais elevada importância na língua portuguesa, não só pela seriedade, ciência e consciência técnica e artesanal com que a escreveu, mas também pelas sugestões e soluções que ofereceu, facilitando a tarefa da expansão da literatura no Brasil e da consolidação do romance brasileiro, do qual foi o verdadeiro criador. Sendo a primeira figura das letras, foi chamado “o patriarca da literatura brasileira”. Sua imensa obra causa admiração não só pela qualidade, como pelo volume, se considerarmos o pouco tempo que José de Alencar pôde dedicar-lhe numa vida curta.

Ler mais