Partilhar

O Estudo dos Sistemas Jurídicos Africanos - Estado, Sociedade, Direito e Poder

Cooperação PALOP

Armando Marques Guedes

Indisponível

Desconto: 10%
11,35 € 12,61 €

Detalhes do Produto

Sinopse

Em Portugal, raras têm sido as pesquisas de Fundo levadas a cabo sobre Direitos africanos contemporâneos, designadamente no que diz respeito à pluralidade de ordenamentos normativos em vigor nos países africanos lusófonos. Infelizmente, e salvo honrosas excepções, para lá de um conhecimento livresco de alguns dos seus aspectos pouco sabemos quanto aos Direitos de Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné--Bissau, ou S. Tomé e Príncipe. Para lá das óbvias dificuldades políticas, financeiras e logísticas com que deparam trabalhos científicos desse tipo, os motivos para tanto não são difíceis de compreender. A maior parte dos estudos publicados tem tendido a tratar estes Direitos enquanto meros ordenamentos positivos de matriz originariamente europeia, e nalguns casos tem tentado fazer uso de grelhas comparativas pouco afeiçoadas a realidades normativas e sociológicas tão complexas e plurais como aquelas que por via de regra se manifestam em África. Em resultado, o lugar estrutural e a progressão desses Direitos têm-se quedado em grande parte incompreendidos, já que assim os tendemos a perspectivar tão-somente enquanto variantes menos felizes do Direito português.
No presente trabalho é gizada uma modelização analítica das características principais do pluralismo jurídico vivido no Continente, e são esboçadas metodologias pluridisciplinares alternativas que visam viabilizar a elaboração de projectos de investigação mais adequados ao seu estudo porque menos desligados das múltiplas especificidades destes Direitos. Contra o pano de fundo de pluralismos sociológicos e jurídicos em muitos casos bastante acentuados, os Direitos africanos são no essencial encarados como formas sofisticadas de comunicação formal entre sociedades civis e Estados, que têm como um dos seus principais objectivos tentar fundamentar, canalizando e "racionalizando" os termos da sua construção recíproca, um módico de legitimação destes aos olhos daquelas.

Índice

Prefácio

Parte I
Introdução
1. Âmbitos e métodos gerais
2. Por uma reperspectivação (pela) positiva dos Direitos africanos
3. O reconhecimento progressivo da pluralidade de fontes do Direito em África e os avanços e recuos no estatuto desta
4. Os Estados, as sociedades, o sistema internacional e a África
5. Implicações conjuntas deste estado de coisas para o delinear de uma disciplina de Direitos africanos

Parte II
Três exemplos relativos a Direitos africanos lusófonos
6. Um enquadramento geral

Parte III
Pedagogia e programa
7. O design do programa da disciplina de Direitos africanos: pedagogia, objectivos e finalidades
8. Programa

Anexos

Ler mais

Autor

Armando Marques Guedes

CURRICULUM VITÆ

Ler mais