Partilhar

Luvuéi - A Maior Emboscada Sofrida Pelos Comandos

António Pires Henriques da Graça

Sujeito a confirmação por parte da editora


Desconto: 20%
13,21 € 16,50 €

Detalhes do Produto

Sinopse

«(...) Quanto à «excelência da ideia», basicamente, o conteúdo do livro, este tem a originalidade de ter sido escrito por um sargento miliciano comando que viveu parte do período final da guerra em Angola. Já tínhamos um contributo de outro sargento miliciano, mas sobre o princípio da guerra. E de outro comando, mas sobre a Guiné. O Autor consegue transmitir o reverso e o anverso da guerra. Por um lado, as baixas, especialmente na pior emboscada sofrida por tropas comandos; por outro, o exemplo de alguns líderes, a solidariedade/camaradagem que cria laços para a vida… E também revela sensibilidade e humildade, demonstrando sentimentos humanos sublinhados na guerra, tal como, oportunamente, o prémio Nobel Albert Camus referiu n’A Peste, ou seja (cito de memória): «as grandes calamidades, incluindo a guerra, revelam o muito de mau que existe no homem, mas também o muito de bom…» Sentimentos bem marcantes, desde o espírito do Natal ao medo, embora controlado, quer da mata, quer da tempestade… o que me recorda Natais em Angola e na Guiné e o grande tornado na Guiné, articulado com um assalto inimigo…»

Ler mais

Autor

António Pires Henriques da Graça

Juiz Conselheiro Mestre António Pires Henriques da Graça (Vice-Presidente) Nomeado para o STJ a 12 de Fevereiro de 2007 Nasceu em 1952, em Salavessa (Montalvão, Nisa, distrito de Portalegre). Licenciou-se em Direito e é Mestre em Direito (área de Ciências Jurídico-Criminais) - antes da Reforma de Bolonha - pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra. É pós-graduado com os seguintes cursos de Pós-Graduação da mesma Universidade: Direito Penal Económico e Europeu; Direito da Medicina., ambos da Faculdade de Direito; Estudos sobre a Europa; História Contemporânea, ambos da Faculdade de Letras. Foi Delegado do Procurador da República, interino, e de 3.ª classe, na comarca de Ponte de Sor; de 2.ª classe, na comarca de Benavente, de 1.ª classe, no 2.º Juízo da Comarca de Santarém; Foi Delegado do Procurador da República na comarca de Santarém. Foi Juiz estagiário na Comarca de Coimbra, destacado para a comarca de Figueira da Foz. (1º Juízo). Foi Juiz de Direito das Comarcas de Redondo e Reguengos de Monsaraz (então anexadas); Estremoz (altura em que acumulou, por vezes, funções de juiz substituto nas comarcas de Avis, Fronteira, Portalegre (Instrução Criminal), e vogal do Tribunal Colectivo nas Comarcas de Vila Viçosa, Évora, Arraiolos, Montemor-o-Novo e Coruche); Abrantes (1.º Juízo). Foi Juiz Presidente do Círculo Judicial de Viana do Castelo. Foi Juiz do Tribunal de Círculo de Abrantes (tendo acumulado, durante alguns meses, com as funções de juiz do 2.º Juízo da Comarca de Abrantes). Foi Juiz Auxiliar do Tribunal da Relação de Évora. Foi Juiz Desembargador do Tribunal da Relação de Évora. Foi Juiz formador nas Comarcas de Estremoz, Abrantes, e no Tribunal de Círculo de Abrantes. Integrou júris de exames de acesso ao Centro de Estudos Judiciários. Tem publicados diversos trabalhos de natureza judiciária, alguns em revistas da especialidade. É Juiz Conselheiro do Supremo Tribunal de Justiça.

Ler mais