Partilhar

Eu Sou Malala - Esta é a Minha História

Malala Yousafzai

Em Stock



Desconto: 10%
14,31 € 15,90 €

Detalhes do Produto

Sinopse

A HISTÓRIA DE MALALA CONTADA AOS MAIS NOVOS, NA PRIMEIRA PESSOA.

UMA DAS MAIS INSPIRADORAS FIGURAS DO SÉCULO XXI.

Malala Yousafzai tinha apenas dez anos quando os talibãs tomaram o controlo da região onde vivia. A música passou a ser um crime. As mulheres foram proibidas de ir ao mercado. As raparigas deixaram de poder ir à escola.

Nascida numa zona do Paquistão outrora pacífica mas depois transformada pelo terrorismo, Malala foi educada a defender os valores em que acredita. E sob o regime talibã lutou pelo seu direito à educação. No dia 9 de outubro de 2012, quase perdeu a vida por essa causa: foi gravemente atingida à queima-roupa, quando regressava a casa na carrinha da escola.

Ninguém esperava que ela sobrevivesse. Hoje, é um símbolo do protesto pacífico e a pessoa mais jovem de sempre a receber o Prémio Nobel da Paz.

A história de Malala abre-nos os olhos para uma outra realidade e faz-nos acreditar na esperança, na verdade, nos milagres e na possibilidade de uma pessoa - ainda muito jovem - poder inspirar a mudança na sua comunidade e no mundo.

DIRIGIDA AOS LEITORES MAIS JOVENS, ESTA EDIÇÃO DAS MEMÓRIAS DE MALALA DÁ-NOS A CONHECER A HISTÓRIA EXTRAORDINÁRIA DE UMA RAPARIGA QUE SOUBE DESDE MUITO CEDO QUE QUERIA MUDAR O MUNDO - E MUDOU.


Ler mais

Autor

Malala Yousafzai

Malala Yousafzai é cofundadora e membro da administração da Fundação Malala. Iniciou a sua campanha pela educação aos onze anos, quando fez um blogue anónimo para a BBC Urdu, acerca da vida durante o regime Talibã no vale do Suat, no Paquistão. Inspirada pelo ativismo do seu pai, Malala começou a advogar publicamente a educação das raparigas, atraindo a atenção dos órgãos de comunicação social internacionais e vários prémios internacionais. Aos quinze anos, foi atacada pelos talibãs por falar publicamente. Malala recuperou no Reino Unido, e continuou a sua luta pelas raparigas. Em 2013, fundou a Fundação Malala com o seu pai, Ziauddin. Um ano depois, recebeu o Prémio Nobel da Paz como reconhecimento pelo seu esforço para fazer com que todas as raparigas concluam doze anos de educação gratuita, segura e de qualidade. Estuda atualmente na Universidade de Oxford, frequentando o curso de filosofia, política e economia.

Ler mais