Partilhar

Desconto: 70%
10,77 € 35,90 €

Detalhes do Produto

Sinopse

Estórias de homens, mulheres e crianças, dispostos a chegar ao lugar certo, ainda que seja por caminhos tortos. Pessoas que querem a todo o custo endireitar caminhos. Gente capaz, inclusive, de fabricar caminhos. São, enfim, retratos de uma cidade que resiste, teimosamente, não obstante as carências de todo o género. A Luanda que ri, e dança e festeja a vida, mesmo enquanto faz o luto. A Luanda que ama, que se apaixona e se entrega, não obstante o continuado abandono dos poderes públicos. A Luanda que sabe (ou intui) que sexo é subversão, que sexo é revolução, e que inventou o kuduro e a tarrachinha, depois de ter inventado o semba ou a kizomba. A Luanda que está a dar uma nova alma à língua portuguesa.
Ouvindo (com o coração) as estórias destas pessoas, já são outros, agora, estes retratos. Transmudam-se. E sim, são grandes quadros épicos; e sim, há poesia neles, a mesma harmonia rebelde das tempestades. Um território de sonhos, simultaneamente belo e perigoso, como um campo de minas coberto de girassóis. Sentem-se e escutem com atenção. Esta é a Luanda que, no fim, triunfará.

Press Clippings:
• Público | P2 - A Luanda de Inês e Kiluanje

Ler mais

Autor(es)

Inês Gonçalves

Ler mais

Kiluanje Liberdade

Ler mais

José Eduardo Agualusa

José Eduardo Agualusa nasceu na cidade do Huambo, em Angola, a 13 de dezembro de 1960. Estudou Agronomia e Silvicultura em Lisboa. É jornalista. Viveu em Lisboa, Luanda, Rio de Janeiro e Berlim. É autor dos livros A Conjura (romance, 1988), Prémio Revelação Sonangol, A Feira dos Assombrados (contos, 1992), Estação das Chuvas (romance, 1996), Nação Crioula (romance, 1998), Grande Prémio de Literatura RTP, Fronteiras Perdidas (contos, 1999), Grande Prémio de Conto da APE, A Substância do Amor e Outras Crónicas (crónica, 2000), Estranhões & Bizarrocos, com Henrique Cayatte, (infantil, 2000), Prémio Nacional de Ilustração e Grande Prémio de Literatura para Crianças da Fundação Calouste Gulbenkian, Um Estranho em Goa (romance, 2000), O Ano Que Zumbi Tomou o Rio (romance, 2002), O Homem Que Parecia Um Domingo (contos, 2002), Catálogo de Sombras (contos, 2003) e O Vendedor de Passados (romance, 2004). As suas obras estão traduzidas para diversas línguas europeias.

Ler mais

Delfim Sardo

Delfim Sardo (Aveiro, 1962) divide-se entre a curadoria, a escrita e o ensino. Foi consultor da Fundação Calouste Gulbenkian e director do Centro de Exposições do CCB e, actualmente, é programador de artes visuais na Culturgest. Enquanto autor e coordenador editorial, publicou Luxury Bound - A Fotografia de Jorge Molder (1999), A Visão em Apneia (2011) e Fotografia, Modo de Usar (2015), entre muitos outros títulos e catálogos de exposições. Doutorado em Arte Contemporânea, lecciona na Faculdade de Letras e no Colégio das Artes da Universidade de Coimbra. Em 1999, comissariou a representação portuguesa na 48.ª Bienal de Veneza e, em 2010, foi co-comissário da representação portuguesa na Bienal de Arquitectura de Veneza.

Ler mais