Partilhar

+5% em Cartão Almedina
19,45 €

Detalhes do Produto

Sinopse

Sou suficientemente americana, talvez, para querer casar-me contigo passando por cima de tudo aquilo que sou, mas, ai de mim, chinesa que baste para saber que devo ponderar.
Que pode o conhecimento dos livros contra a experiência íntima da vida? Randolph, jovem de extraordinária criatividade, parece ter um destino traçado para o êxito. Nascido nos Estados Unidos, parte pela Europa e Ásia com o desejo de descobrir o mundo vivendo-o, numa sede interminável de sabedoria.
Numa estadia em Paris, o seu caminho cruza-se com o de Stephanie. Filha de pai chinês e mãe norte-americana, também ela procura compreender e encontrar um lugar que seja seu, dividindo-se entre duas culturas aparentemente opostas.
Separados durante longos intervalos e assim entregues aos seus fantasmas pessoais, preparam-se os dois para descobrir que se pode conciliar o conhecimento e a experiência, bem como as heranças ocidental e oriental, mas isso terá um preço…
Décadas depois da sua morte, em 1973, a recente descoberta do manuscrito de A Eterna Demanda, agora editado, revela-nos aquele que talvez seja o trabalho mais pessoal de Pearl S. Buck, nesta sua derradeira obra, uma comovente exploração da identidade que forjamos para nós próprios e para os outros.
O romance perdido, agora redescoberto, de uma das mais amadas escritoras norte-americanas.

Ler mais

Autor

Pearl S. Buck

Pearl Sydenstricker Buck nasceu em 1892, nos Estados Unidos e foi criada na China. Filha de missionários presbiterianos, Pearl Buck cresceu a falar chinês e inglês. Lecionou Literatura Inglesa em várias universidades chinesas antes de ser forçada a abandonar o país, em 1932, devido à eclosão da Guerra Civil Chinesa. Em 1930 publicou o seu primeiro romance, Vento do Oriente, Vento do Ocidente. Seguiu-se-lhe Terra Abençoada (1931), galardoado com o Prémio Pulitzer. A partir de 1935, Buck passa a viver nos Estados Unidos e empreende esforços em favor de diversas causas humanitárias, que culminam com a criação da Fundação Pearl Buck. Em 1938 tornou-se a primeira escritora norte-americana a ser galardoada com o Prémio Nobel de Literatura. Pearl Buck faleceu aos 80 anos em Danby, no estado do Vermont. Deixou um legado de mais de 70 livros, que abordam o confronto entre Oriente e Ocidente. Em vida, conseguiu abrir a mente dos americanos para as questões sociais, raciais e de descriminação sexual, quer através das suas obras, quer através dos seus atos. Influenciou de forma profunda e decisiva o modo como os americanos viam a China e as relações internacionais de forma geral.

Ler mais