Partilhar

Desconto: 10%
6,30 € 7,00 €

Detalhes do Produto

Sinopse

A personalidade de Santa Teresa de Jesus tinha duas faces, que se uniam para formar o seu rosto único: uma nascida da oração e da contemplação (a que correspondem os poemas de arrebatado misticismo), e a que se foi moldando nos tormentosos caminhos dos homens, onde se lançou por amor dos outros, sem o qual aquela oração e aquela contemplação nada seriam (que deu os poemas humildes escritos para servir os seus conventos). Se lembrarmos isto, ficaremos certos que ler os seus poemas não é vão, pois tudo o que é obra de um espírito como o da extraordinária carmelita participa da sua grandeza.

José Bento

«Por vezes vêm essas ânsias, e lágrimas, e suspiros, e os grandes ímpetos que já disse (que tudo isto parece que procede do nosso amor com grande sofrimento, mas tudo não é nada comparado com esta outra coisa, porque esta parece um fogo que lança fumo e pode suportar-se, embora sofrendo); andando assim esta alma a abrasar-se em si mesma, acontece muitas vezes por um pensamento muito leve ou por uma palavra que ouve de que demora o morrer, vir de algures—não se entende de onde nem como—um golpe, ou como se viesse uma seta de fogo (não digo que seja uma seta,mas seja o que for, vê-se claramente que não podia proceder da nossa natureza; tão-pouco é um golpe, embora eu lhe chame golpe; fere mais profundamente, e não é onde se sentem cá as dores — parece-me —, mas no mais fundo e íntimo da alma), onde este raio, que num instante atravessa tudo o que acha de terreno na nossa natureza e o deixa feito em pó, que enquanto dura é impossível ter presente seja o que for do nosso ser; pois num momento ata as potências de maneira que não ficam com nenhuma liberdade para nada, senão para o que lhe há-de aumentar esta dor.»

Santa Teresa de Jesus,Moradas del castillo interior, 6, XI.

Ler mais

Autor

Santa Teresa de Ávila

Ler mais