Partilhar

Jansenismo e Antijansenismo em Portugal

Santos, Cândido Dos

5 dias


Desconto: 20%
12,00 € 15,00 €

Sinopse

O movimento jansenista que, durante dois séculos, perturbou fortemente a Igreja, foi um movimento complexo e multiforme: heresia e partido de oposição, programa de reforma e interpretação fundamentalista do augustinismo. Chegou a Portugal tardiamente e em circunstâncias político-eclesiásticas específicas. Alimentou-se sobretudo de três fontes: a francesa (galicana), a italiana e a flamenga. A matriz francesa é a mais poderosa e está representada pelos autores mais representativos do movimento cujas obras se encontram nas bibliotecas portuguesas. De Itália chegaram até nós os ecos do sínodo de Pistoia, na Toscana. As suas Actas, repletas de galicanismo, jansenismo, febronianismo e richeris-mo tiveram livre curso no nosso país. Mas não se reduziu a isso a influência do jansenismo italiano: PietroTamburini, José Zola e João Baptista Guadagnini são citados por autores nacionais, como Lucas Tavares e Antonio Soares Barbosa, entre outros. A influência flamenga veio por meio do teólogo jansenista Ioannis Opstraet cuja obra de teologia pastoral, Pastor Bonus, foi traduzida para português.

Além de Opstraet, outros autores jansenistas (Nicole, Pascal, Le Maitre de Sacy… etc.) foram traduzidos para a nossa língua.

Sem deixar de provocar algumas reacções anti-jansenistas, o movimento afirmou-se, sobretudo, no período que vai de Pombal até á revolução de Setembro (1836). Daí em diante foi-se diluindo, não sem deixar como herança um forte pendor rigorista que se fazia sentir designadamente na pregação e na moral dos sacramentos.

Ler mais

Autor

Santos, Cândido Dos

Ler mais