Obras de Jorge de Sena

A poesia de um homem que viveu muito, sofreu muito, partilhou a vida pelo mundo adiante, sempre exilado, e sempre com uma vontade de ferro (...) uma poesia que sempre que se forma, não sabe nada, porque é precisamente a busca ansiosa e desesperada de um sentido que não há, se não formos nós mesmos a criá-lo e a fazê-lo.

Jorge de Sena, 1977


  • Filtrar por:

Não encontrou o que procura ?

Utilize o nosso formulário de Pedido de Livros