Gabriele D'Annunzio

Gabriele D?Annunzio (1864-1938) nasceu em pleno Adriático, a bordo do navio Irene, e foi um dos mais fulgurantes escritores contemporâneos e, sem dúvida, o primeiro poeta da Itália mo­derna. Espírito irrequieto e voluntarioso, artista até à medula, os seus livros são, talvez, o produ­to feliz das suas qualidades e dos seus defeitos. Visto como um diabo com uma escrita de anjo, D'Annunzio permanece indiscutivelmente irresistível: «sem dúvida o melhor escritor italiano do seu tempo, um esteta que faria Oscar Wilde parecer um mero burguês, um sedutor com o tato e apetite de Casanova, um fanático político e um orador apaixonante.» (The Washington Post).
Em O Triunfo da Morte, a sua grande obra-prima, já se conseguem evidenciar os laivos de Niet­zsche na escrita de D'Annunzio, tendo esta influência ultrapassado a literatura e evidenciando-se mais numa vida política excêntrica, marcada por um nacionalismo exacerbado, refletido na ideo­logia de Mussolini, apesar de o escritor nunca se ter envolvido com o governo fascista italiano.


  • Filtrar por: