Elfriede Jelinek

A genial e corrosiva Elfriede Jelinek (Mürzzuschlag, Áustria, 20-X-1946) foi laureada com o prémio Nobel da Literatura em 2004. Prolongando a nota de controvérsia que sempre acompanhou esta autora, um membro da Academia Sueca apresentaria a sua demissão em protesto pela «pornografia violenta» que assim se estaria a consagrar. Na sua obra em prosa (romances e peças de teatro), violência, sarcasmo e escândalo são os princípios usados para a dissecação e a desconstrução dos estereótipos sexistas, das falácias nacionalistas e da exploração económica. Para Jelinek, a grande heroína dos seus livros, viscerais e imunes ao nojo, é a linguagem em si mesma.


  • Filtrar por: