PRÉMIO


HOJE NA ALMEDINA
Lisboa
Almedina Atrium Saldanha

18h00
Mês de Prevenção do Cancro da Mama
Mulher e o Cancro
LIVROS
Arte
Ciências
Ciências Económicas
Ciências Sociais e Humanas
Direito
Infantil
Jogos e Brinquedos
Literatura
  Ensaio Literário
  Literatura
  Poesia
  Prosa Narrativa
Livros Práticos
Ir para...
EBOOKS
Ebooks em Português
  Arte
  Ciências
  Ciências Económicas
  Ciências Sociais e Humanas
  Direito
  Diversos
  Infantil e Juvenil
  Literatura
  Livros Práticos
Ebooks Internacionais
OS MAIS VENDIDOS
Literatura
bestsellersAnálise de Conteúdo
bestsellersCitações e Pensamentos de Florbela Espanca
REDES SOCIAIS






Literatura
Noites Brancas
Fiódor Dostoiévski

Editora:
Assírio & Alvim
Coleção:
O Imaginário
Tema:
Literatura
Ano:
2001
Livro de capa mole

ISBN 9789723706369
Peso: 0.140 Kg

Disponibilidade: Indisponível 


Recomende este livro a um amigo

     


* Portes gratuitos para encomendas superiores a 35€, excepto envios à cobrança e envios internacionais.

Noites Brancas


€10.00 | €8.00
Com envio gratuito *
Indisponível


SINOPSE

Noites Brancas (publicado pela primeira vez numa revista em 1848) esboça a figura de mais um herói proscrito da lista de Dostoiévski, desta feita o sonhador. Este sonhador de Noites Brancas não é só um romântico lamechas, mas uma “aberração” social, como o próprio autor (em Crónicas de Petersburgo, 1847) explica: não podendo o homem encontrar o seu lugar no mundo, “(...) nos caracteres ansiosos da actividade, mas fracos, femininos, ternos, nasce a pouco e pouco aquilo a que se chama ‘sonhadorismo’, e o homem deixa de ser homem, torna-se uma espécie esquisita... — o ‘sonhador’ (...). A realidade produz no coração do sonhador uma impressão grave, hostil, que então se apressa a meter no seu cantinho secreto e dourado, que na realidade é, não raro, poeirento, desmazelado, desarrumado e porco. A pouco e pouco, o nosso rebelde começa a alienar-se dos interesses comuns e, gradualmente, imperceptivelmente, começa a embotar-se nele o talento de viver na vida real.” É assim o herói de Noites Brancas, mergulhado na sua trágica solidão. A linguagem deste conto, fazendo jus ao eclectismo do autor neste particular, assume-se ironicamente e de raiz como melifluamente romântica.
Noites Brancas refere-se às noites do início do Verão em que não escurece, fenómeno observado em ambos os hemisférios a partir dos 60 graus de latitude norte e sul (em Petersburgo vai de 11 de Junho a 2 de Julho). Estas noites de Petersburgo que imitam o dia são o símbolo que preside ao conto de Dostoiévski: o sonho imitando a vida, até se tornar nela, para sempre.

COMENTÁRIOS
Não existem actualmente comentários sobre este produto.
Escrever Comentário
Clientes que compraram este produto também compraram
O Jogador - Memórias de Um JovemO Jogador - Memórias de Um Jovem
Fiódor Dostoiévski
Editora: Relógio d' Água | Ano: 2007
Disponibilidade: Sujeito a confirmação por parte da editora
O CrocodiloO Crocodilo
Fiódor Dostoiévski
Editora: Estrofes e versos | Ano: 2011
Disponibilidade: Sujeito a confirmação por parte da editora
Salvo indicação em contrário, os descontos e campanhas apresentados são válidos para o dia 30-10-2014.
Joaquim Machado, SA | NIF: 500979197 | Rua Fernandes Tomás 76-80, 3000-167 Coimbra Portugal | Tel: +351 239 851 903 | Fax: +351 239 851 901
Livraria Online vendas@almedina.net | Tel: +351 239 436 266 | Fax: +351 239 436 267
Vendas Institucionais orcamentos@almedina.net | Tel: +351 239 436 268 | Fax: +351 239 436 267
Termos de utilização
logo